Uma das experiências mais fantásticas da minha vida foi a compreensão da gratidão.

Num momento desafiador, quando estava praticamente sem expectativas, pude experimentar o que realmente significa ser grata e mais, eu pude experimentar o resultado da gratidão.

Eu descobri que a experiência do estado de gratidão ou estado de graça significa desfrutar daquilo que recebi.

Compreendi então que, se eu não estava conseguindo fazer o que eu queria (que naquele momento era transmitir o conhecimento que eu tinha), era porque em algum lugar eu não estava sendo grata ou não estava tomando com gratidão. Então passei a me perguntar: onde eu não estou sendo grata?

Mas na minha ideia, na minha concepção, eu estava sendo grata, eu tinha agradecido. Então, por que eu não experimentava o efeito? Por que eu não conseguia fazer algo com o conhecimento que eu já tinha?

Então, considerando o que aprendi sobre gratidão, olhei para todos os meus contextos de aprendizado. Eu decidi que iria refazer o percurso, que iria realmente experimentar agradecer de outra maneira. (leia o texto de Bert Hellinger abaixo)

Trouxe cada um dos meus professores no meu pensamento e no meu coração. E olhei para cada um deles com respeito e com gratidão. Honrando o que recebi de cada um. Tomando com gratidão o que cada um me deu. A experiência foi incrível. Senti e ainda sinto meu coração se alegrar. O sentimento de gratidão e o olhar para cada mestre me trouxe potência, eu fui integrando cada um em mim. Cada professor com aquilo que me trouxe. Agradecendo e integrando.

E o resultado? Um grande sorriso para a vida! E o que a vida faz? Ela sorri de volta!

A gratidão é a frequência da PROSPERIDADE!

 

Assim, pude experimentar, pela primeira vez, o autêntico “estado de graça!”

Trouxe essa experiência para a minha vida e utilizo em todos os contextos. Sempre, sempre a gratidão amplia. Sem distinções.

E como agradecer aquilo que é difícil, ou pesado?

Aqui entra a consciência, o conhecimento e a compreensão.

Sabemos que de tudo o que é difícil traz um aprendizado. De toda a dificuldade ou problema podemos gerar uma habilidade, uma riqueza. E para isso é preciso escolher. Cada um escolhe o que fazer com aquilo que lhe acontece.

E como tirar proveito de uma situação difícil? Como posso me enriquecer a partir de um acontecimento ruim?

 

AGRADECENDO!

E então nos enriquecemos. Ao nos render ao que aconteceu e consentir, com gratidão, podemos finalmente tomar o aprendizado, integrar e desfrutar.

“Agradecer significa:

Tomar o que me é dado,

Segurá-lo com respeito nas mãos,

Acolhê-lo dentro de mim,

Em meu coração,

Até que percebo internamente:

Agora é uma parte de mim.

Agradecer é também:

Aplicar o que me foi dado

E se tornou uma parte de mim

Numa ação que permita a outros

Alcançar também

O que me enriqueceu

Só então o que me foi dado

Alcança sua plenitude.”

“Agradecer me torna grande, pois quando agradeço tomo algo de outros como um presente. Isso me enriquece, porque o recebo. Ao mesmo tempo, o que recebo agradecido não pode ser perdido por mim. O agradecimento me permite conservá-lo e aumentá-lo. Ele atua como o sol e a chuva morna atuam sobre uma planta jovem. Ela floresce.

O agradecimento une e faz com que nossos relacionamentos floresçam pois, de bom grado, se dá a quem agradece. Por seu lado, quem recebe agradecido torna-se interiormente aberto e não pode deixar de dar e passar adiante o que recebeu com gratidão. Assim, o agradecimento nos torna felizes e enriquece a ambos.

Quem agradece, honra o que lhe foi dado e, simultaneamente, honra aqueles que lhe presentearam. Assim, o agradecimento engrandece a todos: a mim, a dádiva e ao doador.”

Bert Hellinger

Você também pode desfrutar dessa possibilidade! Você também pode experimentar o estado de graça!

Pense sobre sua vida, sobre os contextos que você tem experimentado, identifique onde possa ser grato. E agradeça! Sinta a gratidão! Perceba o movimento no seu corpo. A gratidão acompanhada de reverência amplia o resultado!

Desejo que seja de muito proveito!!!

A você, toda a minha gratidão!

Por Graciele Reimann Gatto