Pouco menos de dois meses depois do forte temporal que atingiu e causou destruição no campus Foz do Iguaçu da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) a comunidade acadêmica recebe recursos extremamente necessários para a reconstrução estrutural da Universidade.

O anúncio foi realizado nesta quarta-feira (08), com a presença do reitor da Unioeste, Alexandre Webber e o diretor-geral do campus Foz do Iguaçu Fernando José Martins, além do Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona. Este repasse aconteceu graças ao empenho de diversas frentes, como da própria Universidade que recebeu o apoio e a articulação do deputado Hussein Bakri, líder do governo na Assembleia legislativa do Paraná, do Secretário chefe da Casa Civil do estado Guto Silva.

“Assinamos hoje a autorização para contratação do serviço. Esse recurso exigiu uma reengenharia orçamentária que foi possível graças a um trabalho do nosso líder do governo para que a Universidade pudesse, ainda nesse ano, iniciar a reconstrução. São R$ 1 milhão para as obras e mais R$ 500 mil para outras despesas gerais da Universidade, ligadas ao custeio da instituição. Com isso a gente espera que seja possível o retorno pleno no dia 24 de janeiro das atividades presenciais”, anuncia o Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona.

1 milhão na conta
O recurso anunciado é de R$ 1 milhão e imediatamente já foram assinados os contratos que determinam processos emergenciais para reconstrução da Biblioteca; Laboratório de Enfermagem e passarelas de acessos aos blocos, esse valor já está debitado e disponível para que as obras comecem imediatamente.

Com o valor já disponível, a Unioeste deve começar algumas ações imediatamente “Com essa liberação nós vamos iniciar a reforma e adequação de quatro edificações que são, biblioteca, restaurante universitário, laboratório de enfermagem e parte das passarelas de acesso, foram as definições de prioridade para retomada das atividades no ano que vem”, explica Paulo Henrique Gris, Diretor de planejamento físico.
O diretor-geral do campus Foz do Iguaçu da Unioeste, Fernando José Martins ressalta que o foco agora é garantir estrutura para o início do ano que vem “Nós temos prioridades e o formato que está sendo feito, com esse 1 milhão do estado, nos possibilita condições mínimas de retorno às aulas, portanto eu vejo como central a celeridade que está sendo dada a esse processo para podermos não comprometer o início do ano letivo”, diz o diretor.

Mais recursos

Para que todo o trabalho de reconstrução no campus Foz do Iguaçu da Unioeste seja realizado será necessário o valor total de R$ 3 milhões de reais, que também já estão garantidos. Os R$ 2 milhões restantes serão repassados pela Defesa Civil e Itaipu Binacional, que aguardam disponibilidade orçamentária e atualização do plano de trabalho, respectivamente.

A partir de agora será um processo de adaptação, de acordo com o reitor da Unioeste, Alexandre Webber, os acadêmicos que retornam às aulas vão perceber mudanças de logística, mas que não devem afetar as aulas “Uma parte do campus não foi afetada pelo temporal, então está sendo feita uma organização de acomodação, mas eu realmente acredito que com a vontade que nossos alunos estão em voltar para o campus, mesmo que precisem mudar a sala de aula eles ficarão felizes em estar aqui vendo acontecer a reconstrução do campus Foz do Iguaçu”.