Fim da taxa água abaixo

Quem estava esperançoso do fim da taxa mínima da água/esgoto pode “tirar o cavalinho da chuva”. A proposta do vereador Rômulo Quintino entra segunda-feira com parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação. Só se ele for rejeitado, a proposta será votada. Entende o relator Rafael Brugneroto (PSB) que a Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Paraná) tem a função de regulação, normatização, controle, medição e fiscalização. Mesma tese da Sanepar.

Balada Segura

O projeto Balada Segura do vereador Damasceno Júnior (PSDC) parou na CCJ. A proposta obriga o poder público a realizar operações perto de casas noturnas duas vezes por semana e fiscalizações educativas. A atribuição é do Executivo municipal, afirma a Comissão.

Não apareceu

A oposição não deu as caras no city tour bus. Sem passageiros, os vereadores acharam tudo “um teste para inglês ver”. Eles vão fiscalizar o sistema, mas em dia útil e querem o chefe do Executivo junto.

Prevenção

A Câmara de Vereadores já autorizou os servidores a faltarem até três dias para a realização de exames preventivos de câncer sem desconto no salário. A iniciativa privada já segue essa prerrogativa. O vereador Roberto Parra (MDB) quer que o Executivo municipal dê esse benefício a todos os servidores.

Incêndio

Diante da tragédia envolvendo o CT do Flamengo, que começou com curto-circuito, o vereador Fernando Hallberg (PPL) quer saber do Corpo de Bombeiros como estão as fiscalizações em instituições escolares públicas e particulares de Cascavel. Possuem o Auto de Vistoria em dia? Há poucos dias uma escola preparatória de cursinho perto da Praça Wilson Joffre foi evacuada devido a um curto-circuito. Vale insistir!

No alvo

Um secretário que vai ficar com as orelhas quentes é Ricardo Bulgarelli, responsável pela pasta de Esporte e Cultura. É que nas quatro primeiras sessões legislativa será o mais requisitado. Entre as preocupações apontadas está a do vereador Sebastião Madril (PMB), que quer informações sobre a prática de caiaque no Lago Municipal. A dúvida é sobre a segurança dos adeptos à modalidade.

**A sessão de segunda-feira tem três projetos: proibição de inauguração de obras públicas inacabadas em Cascavel; proibição de publicidade misógina, sexista ou estimuladora de agressão e violência sexual contra a mulher, e…

**O terceiro projeto é de autoria do Executivo municipal que cria o cargo de intérprete e tradutor de Libras. Com quatro vagas, vai custar R$ 124,5 mil neste ano e R$ 198,8 mil ano que vem.