Funcionários do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu fazem testes para covid-19

Serão coletadas amostras em 150 trabalhadores da linha de frente 

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL), de Foz do Iguaçu, referência no combate ao novo Coronavírus, começou a coletar amostras de seus colaboradores para os testes sorológicos da Covid-19.

Quando usar máscara de pano

As equipes estão utilizando o método chamado Elisa, que consiste na coleta de sangue para testagem em laboratório, onde é feita análise de reações que revelam se a pessoa já produziu anticorpos contra o vírus. De acordo com o responsável Técnico do Laboratório de Biologia Molecular do Hospital Municipal, Rafael Santos, nesta primeira etapa serão coletadas amostras em 150 trabalhadores da linha de frente.

“São profissionais de saúde da Ala COVID e do Pronto Socorro (PA) Respiratório que irão realizar a coleta nesta quinta e sexta-feira, por meio de amostras de sangue para que sejam executados testes sorológicos para diagnóstico da Covid-19”, esclarece o biomédico. O trabalho é desenvolvido em parceria entre a Fundação Municipal de saúde e a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) por meio de um Termo de Cooperação entre as instituições.

“O método exibe uma sensibilidade e uma especificidade acima de 90%, e tem a maior capacidade de detectar os verdadeiros positivos que já se infectaram anteriormente”, explica o professor e pesquisador da Unila, Kelvinson Fernandes Viana, que se dedica à pesquisa de vacinas e diagnóstico de doenças infecciosas e parasitárias.

De acordo com o diretor-presidente do HMPGL, Sergio Fabriz, “já na próxima semana chegam os insumos adquiridos pela instituição oferecendo assim, a continuidade na testagem de todos os funcionários do Hospital”. A segunda fase deve incluir todos os colaboradores das Unidades de Pronto Atendimento- UPAs do município.

O Hospital Municipal segue pautado na decisão técnica e cientifica do Comitê de Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus. “Todos os colaboradores com sintomas já vinham realizando os exames RT-PCR, desde o início da pandemia. Com a aquisição dos testes por meio da sorologia, será possível conhecer o perfil epidemiológico do Hospital, planejando e traçando, caso necessário, melhores estratégias para definir a permanência do profissional de saúde no atendimento”, pontua Fabriz.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

dezesseis − três =