Com o tema “Inovação a serviço da sociedade”, o Fórum do Confap – Foz do Iguaçu 2021 reuniu especialistas de diversas áreas, nesta quinta e sexta-feira (09 e 10), para debates sobre iniciativas de CT&I que propulsionem o crescimento do País. A ênfase foi nos investimentos na área como um dos principais pilares de transformação da sociedade e de desenvolvimento social e econômico para o País.

Ramiro Wahrhaftig, presidente da Fundação Araucária, correalizadora do evento, destacou que o Paraná prioriza a criação de riqueza e renda e a transformação da ciência e tecnologia em inovação. Além disso, acrescentou, possui uma teia de ecossistemas de inovação diferenciada, e é justamente essa diversidade que faz com que mais recursos sejam alavancados.

“Receber autoridades e pesquisadores renomados que propulsionam o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil é uma grande satisfação, e fundamental para firmar cada vez mais parcerias e destacar o trabalho que o Governo do Estado vem desempenhando”, salientou.

Odir Antônio Dellagostin, presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), falou sobre a relevância do encontro. “Essa interação é extremamente importante para reconhecermos e apresentarmos iniciativas fundamentais para o crescimento e valorização da ciência, tecnologia e inovação do País”, afirmou.

“Trabalhamos em prol de um Brasil que seja forte do ponto de vista da ciência, tecnologia e inovação. E não se trata de uma opção, mas sim de uma contingência que está na concepção do entendimento da importância dessas áreas para a evolução das regiões, estados e País”, disse a vice-presidente do Confap e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Márcia Perales Mendes Silva.

O público-alvo do Fórum foram presidentes das Fundações de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Brasil, autoridades federais, estaduais e internacionais que trabalham diretamente com as áreas da ciência, tecnologia e inovação.

Para o superintende da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Bona, esse encontro de órgãos de fomento, tanto estaduais como federais, representa a grande expectativa desse público para que se encontre vários caminhos para superar o desafio da continuidade do financiamento deste robusto sistema. “A expectativa é orientar como criar cada vez mais redes de colaboração e cooperação entre os estados para que a ciência, tecnologia e inovação sejam motores do desenvolvimento nacional.”

PARANÁ

Os participante puderam conhecer um pouco mais sobre o Sistema Paranaense de Ciência,Tecnologia & Inovação, que foi apresentado pela Superintendência da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Fundação Araucária, Unioeste e Unila, por serem as universidades representantes da região Oeste do Estado, e pelo Parque Tecnológico de Itaipu (PTI).

Na ocasião, também foi assinado um protocolo de intenção de cooperação de parceria para 2022 entre o CNPq e as FAPs, por meio do Confap, para investimento em Programas de Apoio de Bolsas de Pós-Doutorado.

PRESENÇAS

Participam do evento o vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Francisco Robson Vidal Sampaio; o diretor técnico executivo da Itaipu Binacional, Celso Villar Torino; o diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), general Eduardo Garrido; o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Evaldo Ferreira Vilela, o diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Marcelo Silva Bortolini de Castro; e a diretora de Cooperação Institucional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Maria Zaira Turchi.

A Fundação Araucária conquistou o primeiro lugar no Prêmio Confap de Boas Práticas – Categoria Modernização Administrativa, com a iniciativa da plataforma  iAraucária. A premiação ocorreu no evento.

Trata-se de um recurso que permite identificar e localizar pesquisadores usuários de Lattes, suas produções científicas e técnicas, diferentes perfis de formação e de atuação. A iAraucária também permite acesso a informações dos Grupos de Pesquisa cadastrados no CNPq e suas respectivas áreas de concentração.

A identificação de pesquisadores leva também à identificação da infraestrutura na qual eles atuam (universidades, laboratórios, centros de pesquisa e outros). Com base nestas informações, forças-tarefas podem ser criadas para desenvolvimento das pesquisas de interesse do Estado.

Prêmio Confap de Boas Práticas em Fomento à Ciência, Tecnologia & Inovação (Edição 2021) é concedido às FAPs que tenham desenvolvido ações e procedimentos criativos, diferenciados, inovadores, eficientes e eficazes no fomento ao desenvolvimento e execução da Política Nacional de CT&I e que, por consequência, tenham potencializado a interação entre academia, setor produtivo, governo e sociedade, e elevado a qualidade e/ou a quantidade de pesquisas científicas apoiadas em seus respectivos estados.

O objetivo da premiação é reconhecer e destacar as iniciativas de sucesso, além de contribuir para o processo de integração e troca de experiências exitosas entres as Fundações dos estados.

As FAPs classificadas em primeiro lugar, em cada uma das categorias, recebem certificado, troféu e medalha; os segundos lugares, certificado e troféu e, os terceiros, certificado e medalha. Além disso, são contempladas com o Selo Confap de Boas Práticas.

“A Finep fica muito feliz em poder patrocinar prêmios como esse, que enaltece e valoriza o trabalho de profissionais e instituições altamente renomadas e que merecem esse reconhecimento”, destacou o diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Marcelo Silva Bortolini de Castro.