Imagine morar perto de uma fábrica cujas máquinas ficam ligadas 24 horas por dia. Não bastasse o barulho durante o dia, à noite é impossível dormir. Essa é a realidade de famílias que moram no Bairro Pacaembu, nas proximidades da Rua República Argentina.

“Já foi ligado para a prefeitura, para a polícia, para tudo quanto é lugar para acabar com esse barulho. É o tempo todo assim. Não tem como dormir”, reclama Neuza Machado, vizinha da fábrica.

Evelyn Morelli diz que há quatro anos essa empresa se instalou no bairro e desde então a situação tem sido insustentável. “Minha mãe sofre para dormir. Está bem difícil para nós. São 24 horas por dia desse barulho”.

Os moradores já não sabem mais o que fazer. A prefeitura já lhes respondeu que o alvará da empresa não permite atividades noturnas, mas, mesmo assim, ninguém toma providências. “Pelo que a prefeitura nos falou, eles nem poderiam estar trabalhando de madrugada”, afirma Neuza.

Empresa vai sair do bairro

A reportagem conseguiu conversar com o gerente da empresa Piu Indústria de Plásticos, Flávio Alfredo Reolon. Ele disse que o Município proibiu a indústria de trabalhar depois das 18h devido ao som alto das máquinas. “O barulho durante o dia está dentro do limite permitido, mas vamos mudar de lugar até maio. Aqui é alugado, então vamos para outro lugar onde possamos trabalhar 24 horas sem complicações”.

Flávio argumenta que a grande demanda de trabalho faz com que em alguns dias o expediente precise ser estendido, mas garante que nem sempre trabalham de madrugada.

Alvará pode ser cassado

O Setor de Fiscalização de Alvará do Município informou que a empresa foi notificada ano passado e que, nesses casos, são dados dez dias para regularização. Como os moradores relataram que o barulho continua à noite, uma nova equipe vai ao local verificar a situação e tomar as providências.

Já a Secretaria de Meio Ambiente informou que um fiscal irá verificar o volume do som emitido pelas máquinas. Segundo o fiscal Vanderlei Marques, em Cascavel, o volume permitido é de 50 a 65 decibéis, podendo chegar a 70 decibéis apenas em áreas industriais. “Se já passou pela fiscalização de alvará, provavelmente foi dado um prazo para se regularizarem, mas se a empresa persiste em trabalhar de madrugada, ela vai ser notificada mais uma vez e agora pagará multa. Se continuar persistindo, o alvará pode até ser cassado”.