A série de palestras “Engenharia na Prática” tem como objetivo a troca de conhecimentos e experiências entre profissionais da área e acadêmicos

Os acadêmicos dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia da Produção do Centro Universitário de Cascavel – Univel participaram da série de palestras “Engenharia na Prática”, ministrada por profissionais que atuam nas mais diversas áreas de atuação da engenharia, para compartilhar conhecimentos e experiências do cotidiano.

Na última edição da série de palestras, foi convidada a engenheira mecânica Juliana Farah, que explicou sobre o Método de Análise e Solução de Problemas (MASP), ferramenta empregada por ela na indústria para Gestão da Manutenção.

Na segunda palestra, a engenheira de produção Micaela La Falce falou sobre o trabalho realizado com o estudo e a implantação da ISO 9001, trabalho desenvolvido integrado a um escritório de advocacia, mostrando que, além da indústria, há outros ramos em que os profissionais de engenharia podem atuar.

De acordo com o coordenador dos cursos de Engenharia Mecânica e de Produção, Germano Assunção, as palestras são uma oportunidade para os acadêmicos conhecerem a rotina de trabalho e as áreas de atuação. “Durante a série ‘Engenharia na Prática’, profissionais de diferentes áreas de atuação da Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção apresentaram sobre sua rotina de trabalho, desafios enfrentados e como a formação em engenharia os auxilia nessa jornada”, ressalta Germano.

Para a acadêmica do 6º semestre do curso de Engenharia de Produção da Univel Natiele de Lara, as palestras são uma oportunidade de conhecer exemplos práticos do cotidiano dos profissionais da área. “São importantes as palestras com pessoas que atuam em campo e têm um vasto conhecimento para assim poder nos dar feedback e exemplos práticos cotidianos que ocorrem e/ou acarretam no local onde trabalham. Podendo ser uma palestra mais dinâmica e proveitosa para os alunos, focados no que realmente acontece dentro das organizações. Achei muito interessante nas palestras a inserção do curso de Engenharia de Produção em outros tipos de organização além da indústria. Além desse ponto, achei de grande importância a existência de um projeto de mentoria e consultoria para auxiliar além de nós, alunos, a população interessada no assunto”, conta Natiele.