Encontro reúne profissionais que atuarão na vacinação contra a gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza acontecerá entre 10 de abril a 31 de maio. O Paraná receberá 3,3 milhões de doses do Ministério da Saúde.

Profissionais de saúde e gestores que vão atuar na 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que acontecerá entre 10 de abril a 31 de maio, participaram nessa semana em Curitiba, do 8º Seminário Estadual de Influenza e Síndromes Respiratórias Agudas.

O evento organizado pela Secretaria de Estado da Saúde reuniu também representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, da Fundação Oswaldo Cruz, do Conselho Regional de Enfermagem do Paraná e do Conselho Estadual de Saúde. Também participaram, por vídeoconferência, representantes das 22 Regionais de Saúde.

O diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Nestor Werner Junior, explicou que o Paraná está preparado e mobilizado para a campanha. “As equipes da secretaria estão em constante capacitação e já está tudo organizado para esta grande ação de imunização. Recebemos do Ministério da Saúde 25% das doses destinadas ao Estado e distribuímos nas Regionais”, destacou.

“Nosso objetivo é chegar até o final de maio com 90% do público-alvo vacinado e, por isso, reforçamos hoje as informações e a mobilização de toda nossa equipe”, disse a superintendente de Atenção à Saúde da secretaria, Maria Goretti David Lopes.

A campanha nacional terá duas fases. A primeira será de 10 a 19 de abril para a vacinação de crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes e puérperas. A segunda etapa, de 22 de abril até o final de maio, ampliará a imunização para todos os grupos. O Dia Nacional de Mobilização será 4 de maio.

MINISTÉRIO DA SAÚDE – De acordo com a integrante do Grupo Técnico da Influenza do Ministério da Saúde, Walquíria Ferreira Almeida, é muito importante esta iniciativa do Paraná de alinhamento de informações nos dias que antecedem a vacinação.

Segundo ela, os casos de síndromes respiratórias e óbitos por gripe já começaram a ocorrer no Brasil, principalmente na região Amazônica. “Por isso a importância de uma grande mobilização e sensibilização da população sobre a necessidade de receber a dose da vacina. O Brasil já produziu 64 milhões de doses para atender a rede do SUS. O Paraná receberá 3,3 milhões de doses”, destacou Walquíria.



Fale com a Redação

5 × um =