Duas sócias e donas de uma loja de conveniências em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, foram vítimas de um golpe de falso pagamento utilizando o PIX. A ação representou um prejuízo de R$ 646 para as empresárias.

Segundo Palmira e Silmara, um homem chegou até o estabelecimento e levou 18 caixas de cerveja.

Ele afirmou que faria o pagamento por PIX e enviou um comprovante do pagamento no valor, mas, depois, as vítimas descobriram que haviam sofrido um golpe.

“A princípio um cliente normal. Mas quando pediram a quantia de 18 caixas de cerveja para levar para consumo, a gente estranhou, mas tudo bem, festa de fim de ano não tem suspeita”, contou uma delas.

Contudo, o comprovante não era de PIX. Na realidade, o cliente havia feito um pagamento agendado (TED ou DOC) que permite que a operação seja cancelada.

Elas tentaram contato com o cliente, mas não tiveram as ligações atendidas, e preencheram um boletim de ocorrência na delegacia da cidade.

Segundo a Polícia Civil, só em Ponta Grossa, outros três empresários também foram vítimas do golpe.

A orientação é que os estabelecimentos verifiquem o saldo em conta para confirmar o recebimento do dinheiro, uma vez que o PIX é uma transferência que não permite cancelamento após o envio do dinheiro.

“A partir de agora só retiram a mercadoria do meu estabelecimento depois do comprovante na conta. Ou é dinheiro ou é cartão ou é comprovante na conta”, reforçou uma das empresárias.