Elefanta de 54 anos é transferida da Argentina para o Santuário dos Elefantes, no Mato Grosso

A fronteira entre Brasil e Argentina reabriu novamente na manhã de hoje exclusivamente para a elefanta

Após 49 dias fechada, a fronteira entre Brasil e Argentina reabriu novamente na manhã desta segunda-feira (11), não para moradores ou veículos dos dois países, mas sim para uma viajante especial. Trata-se da elefanta Mara, que vai ser levada para o Santuário dos Elefantes, na Chapada dos Guimarães , no Mato Grosso.
A passagem do animal pela fronteira entre Puerto Iguazu e Foz do Iguaçu foi realizada pela Polícia Rodoviária Federal, que ficará responsável pela escolta até o destino final. O cônsul da Argentina no Brasil, Roberto Ramon Lafforgue e o diretor de Assuntos Internacionais da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Jihad Abu Ali, também apoiaram a ação.
A elefanta, que tem idade entre 50 e 54 anos, saiu do antigo zoológico de Buenos Aires no sábado (09). O transporte contou com um protocolo específico sanitário para proteger o animal.
Em nenhum momento a elefanta pode deixar o compartimento, que possui três metros de altura e cinco metros de largura, no entanto, o local possui janelas.
Ela é monitorada a todo momento por uma equipe técnica, que será responsável pela alimentação (habitualmente uma média de 100 quilos de verduras e legumes por dia) e cuidados durante o percurso. A previsão é que Mara chegue ao seu novo lar nesta quarta, 13.
Mara nasceu em um cativeiro na Índia e foi comercializada para outro cativeiro na Alemanha. Em 1970 foi trazida para o Uruguai, onde permaneceu no Circo África. Depois passou a fazer parte do Circo Sulamericano, na Argentina. Com a falência do grupo, a elefanta foi levada ao zoológico argentino, após uma ação judicial.
Fotos: Christian Rizzi
Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

16 − dezesseis =