Os escândalos sobre a corrupção que corrói este País vão se sucedendo a tal velocidade que até parece que não nos surpreende mais. A cada dia um novo capítulo de um esquema descarado que sangrou os cofres de estatais para financiamento próprio e manutenção do poder, além de enriquecimento ilícito que aconteceu bem debaixo dos nossos olhos, que inocentes, fingiam não ver, tampouco acreditar.

O Brasil não é o país do jeitinho. É o país dos ingênuos. Por mais que os sinais fossem claros, preferíamos acreditar na palavra de quem juravam ser os mocinhos. Esperávamos pela inocência daqueles que julgávamos serem nossos salvadores. Apostávamos na maldade de quem denunciava, que apenas queria destruir os outros.

Mas a forma com que a corrupção vem sendo escancarada pela Justiça, por mais que ainda seja alvo de críticas e tenta ser desqualificada pelos atacados, vamos descobrindo um Brasil que nunca tínhamos visto. Um Brasil da corrupção. Um Brasil de propinas. Um Brasil de vantagens e acertos, que enriqueceu muita gente, e empobreceu uma nação.

Alguns ainda sonham que tudo isso seja uma grande mentira. Basta ver o resultado das pesquisas eleitorais.

Outros ainda sonham que salvadores da pátria existem. Basta ver o resultado das pesquisas eleitorais.

Depois de quatro anos de Lava Jato, de delações que detalham como violavam os cofres da Nação, ainda acreditamos em discursos falaciosos e promessas vazias. O Brasil é um país criança, que não consegue amadurecer. Afinal, ficar adulto tem preço, é preciso arcar com as responsabilidades e parar de acreditar em contos de fada e passarmos a enfrentar de verdade os dragões.