Doce dilema: ovos industrializados e caseiros

Venda de ovos caseiros ajuda no orçamento

A menos de dez dias da Páscoa, comemorada este ano no dia 21 de abril, muita gente ainda não comprou os ovos de chocolate. Caso da vendedora Ana Carolina de Oliveira. A jovem de 18 anos quer gastar pouco: “Pretendo comprar um ovo caseiro de até R$ 50 tanto para ajudar quem vende os ovos”.

Quem também pretende economizar nas compras é a operadora de caixa Carla Gabriela Gomes Soligo. “Minha mãe e eu decidimos presentear a família toda com ovos de colher porque estão mais baratos do que os ovos do mercado”. A meta das duas é gastar R$ 150 cada uma.

A autônoma Karine Silva vende ovos de colher há cinco anos para ajudar na renda. Ela conta que este ano a procura está maior do que em anos anteriores. “Somente dos ovos de 500g já tenho mais de 70 pedidos. Contando com os outros tamanhos, as encomendas já passaram de 100 unidades”.

Mas há quem prefira comprar os ovos das marcas tradicionais, o que mantém os mercados animados. “Nós compramos 10% a mais que no ano passado. Nossa expectativa é um crescimento nas vendas de 15%, considerando toda a categoria de chocolates [bombons, barras, coberturas e ovos] e de 5% se considerarmos apenas os ovos de Páscoa”, comenta o gerente comercial de um supermercado de Cascavel Adilson Corrêa.

Ele explica que é a partir de agora que começa mesmo a procura por artigos da Páscoa: “Nossa maior aposta está nos ovos de chocolate com brinquedos e personagens infantis”.

A aposentada Maura Armiliato da Silva garantiu a festa dos netos: “Comprei seis ovos, um para cada neto. Pretendia gastar R$ 250 e acabei gastando R$ 300, mas achei um bom preço considerando que gastei R$ 50 por presente”.

 



Fale com a Redação

um + 6 =