A elaboração de um currículo com informações precisas e a qualificação profissional são fundamentais na definição para contratação com carteira assinada, diz o diretor da Agência do Trabalhador de Foz do Iguaçu, Luciano Castilha, diante da retomada da economia com o avanço da vacinação contra a covid-19.

A elaboração de currículos melhorou com a chegada dos recursos digitais. “Hoje, além do papel impresso a recomendação é que o candidato tenha esse currículo digitalmente, em PDF ou outro arquivo, que muitas empresas pedem para enviar por e-mail ou até pelo WhatsApp”, diz Castilha.

Na apresentação, ressaltou Castilha, é importante colocar as informações de forma correta. “Você que está elaborando um currículo, não omita informação. Confira se seu telefone esta correto, e-mail, todos os dados, até seu endereço. Não coloque telefone de parente, coloque o seu pessoal. Em último caso, só um telefone que não seja seu”.

Muitas empresas, informou o diretor, quando querem contratar tentam entrar em contato, e se o número não bate o candidato pode acabar perdendo a oportunidade por um pequeno detalhe. “Não omita. Quanto mais informações colocar nesse currículo, melhor, porque é uma candidatura, você estará concorrendo com outros para a vaga”, frisou.

Preparação

Castilha lembrou ainda que as empresas buscam os melhores candidatos com qualificação na área que vão atuar. “Então, você que está pensando em entrar no mercado de trabalho e não tem qualificação ainda, busque. São várias opções que existem, gratuitas e não gratuitas. Você estará se qualificando para melhor concorrer a uma vaga de trabalho”.

Ele também destacou que é preciso ser insistente. “A pandemia está passando, a vacinação está avançando e você que perdeu o emprego neste período, volte no seu antigo local de trabalho e tente se esse a vaga está disponível ainda”. Em caso negativo, o diretor adiantou que a Agência do Trabalhador está disponível, de portas abertas, buscando sempre oferecer o maior numero de vagas possível.

Procedimento

A Agência do Trabalhador de Foz do Iguaçu atende de segunda a sexta, das 8h as 17h na Rua Xavier da Silva, 834 (Centro). O telefone para contato é (45) 3545-3450. “Quem procura uma colocação no mercado, não precisa de agendamento, basta ligar e verificar se a vaga ainda está disponível, porque elas mudam constantemente, assim não perde a viagem e não provoca aglomeração”.

Além do serviço de seguro desemprego, carteira digital e intermediação de mão de obra, a Agência tem um elo forte com os empresários, disponibilizando um serviço gratuito. “Temos uma estrutura disponível para o empresário que procura preencher uma ou 100 vagas”.

“O espaço é especifico para fazer seleção da mão de obra, entrevista, tudo aqui, gratuitamente. Basta nos procurar, fazer esse cadastro e agendar esses horários. Estamos disponíveis aqui para fomentar o comércio no município”, completou Luciano Castilha.

Mudança

O diretor informou que, durante a pandemia, muitos trabalhadores migraram de profissão. Como exemplo citou o número expressivo de MEIs (microempreendedores individuais) abertos no período, de pessoas que eram empregadas e se tornaram empreendedores em atividades como costureira, vendedores ambulantes, ou outras formas de sustento.

“O MEI foi uma salvação nesse meio pandêmico e você consegue contribuir com o INSS”. Castilha ressaltou que, desde o início da pandemia, houve uma preocupação muito grande com a falta do emprego.

“A decorrência dos desempregados era muito grande, e nessa pequena retomada econômica estamos sentindo melhoras”, comentou. Mais de sete milhões já aderiram ao MEI desde 2009 quando foi criado. Em Foz do Iguaçu, são 20 mil trabalhadores atuando como MEIs.