O cultivo de coca, matéria-prima da cocaína, na Colômbia duplicou nos dois últimos anos, indicou a ONU nesta sexta-feira ao divulgar seu último relatório anual sobre o tema.

“Em dois anos o cultivo de coca duplicou” no país, de 48.000 hectares em 2013 para 96.000 hectares em 2015, informou o representante na Colômbia do Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (UNODC), Bo Mathiasen.

De acordo com o relatório “Monitoramento dos territórios afetados por cultivos ilícitos 2015”, realizado conjuntamente pelo UNODC e o governo colombiano, o aumento em comparação com o último relatório é de mais do 39%, passando de 69.000 hectares em 2014 para 96.000 em 2015.

“A Colômbia é o principal produtor na região”, acrescentou Mathiasen, mencionando que o Peru e a Bolívia, os outros produtores da América Latina, totalizam cerca de 60.000 hectares em conjunto.

Em termos de potencial de produção de cocaína em 2015, o relatório também relata um aumento significativo no ano passado.

Mathiasen explicou que a produção de cloridrato de cocaína aumentou 46% no ano passado, quando havia 646 toneladas em comparação com 442 em 2014.