Crédito subsidiado: Estado pretende alavancar R$ 1 bilhão para agricultores

Uma das propostas é subsidiar juros de crédito fornecido aos agricultores com projetos de fruticultura, olericultura, piscicultura e irrigação

Reportagem: Josimar Bagatoli

Cascavel – Para este ano, a Seab (Secretaria de Estado da Agricultura) pretende incentivar intensivamente a diversificação no campo. Para isso, uma das propostas é subsidiar juros de crédito fornecido aos agricultores com projetos de fruticultura, olericultura, piscicultura e irrigação.

A proposta está prestes a ser encaminhada à Alep (Assembleia Legislativa do Paraná). O foco é propiciar renda aos pequenos produtores rurais que resistem à pressão das grandes cultivares. “Precisamos de densidade de renda: um alqueire de soja dá lucro, mas é pouco para uma família. Já no caso da produção de hortaliças, flores e frutas pode ocorrer um rendimento maior. Estamos focando nessa diversificação”, explica Norberto Ortigara, secretário de Agricultura.

Por um período pré-estabelecido, os interessados terão disponíveis empréstimos com taxas menores. Dos 4,6% ao ano oferecidos em cooperativas de crédito, o agricultor pagará apenas 1,6% a.a. O abatimento da diferença ocorrerá por meio de análise de projetos pelo BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento Rural) e pela Fomento Paraná.

A expectativa do governo é movimentar cerca de R$ 1 bilhão. Já foram selecionadas 100 ações de agroindústrias que se candidataram a acessar o crédito, com os juros mais baixos. “É um reforço nas cadeias produtivas para ocorrer de forma gradativa a diversificação. A proposta de lei que será levada até os deputados vai reduzir os juros de maneira significativa. As pequenas cooperativas selecionadas terão acesso ao recurso, pagando juros bem menores”, explica Ortigara.

Pavimentação

Paralelo ao projeto em desenvolvimento, outras ações do governo estadual ajudam o produtor rural. Um dos exemplos é a adequação de estradas que cortam o Paraná, que terá um reforço de R$ 65 milhões: parte desses recursos ficará no oeste do Estado. “É um pacote de pavimentação de estradas rurais, adequação de estradas irregulares, em trechos importantes com movimentação intensa de grãos, aves, suínos, leite e insumos. Também pretendemos repassar recursos para acessos de distritos. O investimento será feito em todo o Estado”, adianta o secretário Ortigara.

Agroindústria

Ciente da importância de agregar valor ao produto in natura, o governo tem incentivado diretamente a agroindústria. Uma das ações é a facilitação da venda de queijos, embutidos e outros produtos coloniais para fora do município de origem. Atualmente, o agricultor que possui apenas selo de inspeção municipal não pode comercializar o produto em cidades vizinhas. “Essa alteração vai permitir a venda de produtos familiares entre municípios vizinhos, o que vai ampliar a comercialização”, acrescenta Norberto Ortigara.

 



Fale com a Redação

um × 5 =