SAÚDE

Covid-19: Paraná solicita a 4ª dose para pessoas com menos de 60 anos

26 de maio de 2022 às 08:01
Publicidade

 

Cascavel – O secretário estadual da Saúde, César Neves, solicitou ao Ministério da Saúde a liberação da quarta dose, ou segunda dose de reforço da vacina contra a Covid-19 para pessoas com menos de 60 anos. Neves esteve em Brasília nesta quarta-feira (25) e pediu a readequação da estratégia do Programa Nacional de Imunizações em razão do aumento de casos de coronavírus e de síndromes respiratórias.

Por enquanto, a quarta dose é autorizada pelo Ministério apenas para pessoas a partir de 60 anos. Para o secretário, a vacina é a única estratégia de combate efetivo à Covid-19. “Reforçamos constantemente a importância da vacinação. Os casos têm aumentado nos últimos dias e temos que ofertar e ampliar o segundo reforço ao maior número de pessoas”, afirmou o secretário.

Segundo dados do sistema nacional, cerca de 4,3 milhões de paranaenses não tomaram a dose de reforço e 1,3 milhão deixaram de fazer a segunda dose convencional. De acordo com o secretário, apesar deste atraso no esquema vacinal, ofertar o imunizante adicional é uma forma de garantir maior proteção neste período mais acentuado de confirmações da Covid-19.

A posição pela liberação da segunda dose de reforço para o público em geral foi pactuada na semana passada em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que envolve Estado e municípios, por meio do Conselho de Secretários de Saúde. “Temos este entendimento em conjunto com os municípios e esperamos que o Ministério da Saúde nos sinalize para esta liberação. Estamos colocando a posição do Estado para incrementar a proteção dos paranaenses”, enfatizou Neves.

Para o secretário interino de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, o pleito do Paraná é importante e será analisado dentro da viabilidade técnica-operacional nas diretrizes do PNI. “Vamos avaliar este pedido oficialmente, mas acredito ser fundamental fazermos as doses de reforço na população abaixo de 60 anos. É um pleito adequado e será analisado pelo Ministério da Saúde com muita atenção”, disse.

Prorrogação da gripe

César Neves também pediu ao Ministério da Saúde a prorrogação da Campanha de Vacinação contra a Gripe. No Paraná são mais de 4,3 milhões de pessoas nos grupos prioritários. A segunda fase da campanha segue até o dia 3 de junho, com uma meta de cobertura de 90% do público-alvo. Para conter o avanço de síndromes gripais e casos confirmados da Covid-19, a Saúde recomendou a utilização de máscaras em ambientes fechados ou com grande concentração de pessoas, além do transporte público.

 

Cascavel chega a quase 5 mil casos confirmados de dengue

 

O novo boletim da dengue divulgado nesta quarta-feira pela a Secretaroa Municipal de Saúde (25) confirmou mais 994 casos da doença na cidade, passando de 3.897 para 4.891 casos, ou seja, mesmo com as temperaturas mais baixas o número de doentes tem se mantido, por isso, é importante que a população continue combatendo os criadouros da doença, já que as temperaturas no outono e inverno eliminam apenas os mosquitos alados e não os criadouros.

Cascavel está em epidemia da doença desde o dia 13 de abril, mesma situação do estado do Paraná. Para tentar reduzir os mosquitos, desde o dia 13 deste mês está sendo aplicado o “fumacê” nos bairros com a maior incidência de casos na cidade, que está atualmente no terceiro ciclo de aplicação de inseticida. Nesta quinta e sexta-feira o carro estará passando nos bairros Cascavel Velho, Jardim Itália, Veneza, Presidente, Itamaraty, nos horários das 7h às 10h e das 17h às 22h.

De acordo com a coordenadora do setor de endemias, Ana Paula Barboza, é importante que a população abra portas e janelas nos horários de aplicação e proteja alimentos, animais de estimação e pessoas com problemas respiratórios e alérgicas. A aplicação só não é feita em casos de muito vento e de chuva e reprogramada. Nos bairros que eles passaram, algumas iscas foram colocadas em locais estratégicos para analisar o efeito do veneno de forma prática.

Os bairros com mais casos da doença são o Cascavel Velho com 480 casos, em seguida o Coqueiral com 402 casos e em terceiro lugar o Interlagos com 270 casos confirmados. A cidade conta com 3 óbitos pela a doença, um idoso de 87 anos e duas idosas de 88 e 95 anos, todos ocorridos no mês de abril. O Paraná tem 32 mortes e 67.655 casos confirmados, desde o início do atual período sazonal da doença, em agosto de 2021.

Os principais sintomas da doença são dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, febre, manchas pelo corpo. Quem tiver este tipo de sintoma deve procurar uma unidade de saúde para atendimento médico.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE