COTIDIANO

Covid: 13,5 mil vacinas podem parar no “lixo” se população não procurar

09 de julho de 2022 às 09:00
Mulher segura frasco rotulado como de vacina para Covid-19 em foto de ilustração 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic
Publicidade

O PMOI (Programa Municipal de Imunização) de Cascavel está bastante preocupado com a falta de procura pela a quarta dose da Covid-19 nas unidades de saúde e faz um alerta bastante preocupante: caso não haja procura, cerca de 13,5 mil vacinas podem ser descartadas. O alerta é da coordenadora do PMI, Ana Carolina Rossin, que acredita que o principal motivo pela “ausência” daqueles que precisam se imunizar é a falsa sensação de que a doença “passou”.

“A redução do número de óbitos e de casos está fazendo com que as pessoas tenham essa sensação de que está tudo sob controle. Mas, temos que lembrar que estudos já comprovam que existem faixas etárias que passando de quatro meses da última imunização, a vacina começa perder seu potencial e, por isso, é necessário que as doses sejam feitas assim como é indicado pelo Ministério da Saúde, que faz estudos e acompanha a doença desde o início da pandemia”, explicou a coordenadora.

Segundo ela, 3,5 mil vacinas são do laboratório da Pfizer e tem um sistema de acondicionamento diferente. Eles chegam a Secretaria Estadual de Saúde em Curitiba congeladas e, em seguida, são descongeladas para serem encaminhadas aos municípios, mas com isso, tem um prazo de 31 dias para serem aplicadas. Um dos lotes vence no dia 27 de julho e, caso não sejam usadas, terão que ser descartadas, ou seja, vão para o “lixo”.

Ana Rossin reforçou que as vacinas vieram para imunizar na quarta dose as pessoas com 40 anos ou mais, mas a procura passou um pouco mais de 10%. Para se ter uma ideia, dados apontam que a meta desse público é imunizar cerca de 124 mil pessoas e, até agora, apenas 13.919 tomaram a quarta dose, ou seja, um pouco mais de 10%. A coordenadora apontou ainda que outro motivo é que muitas pessoas estavam com a terceira dose atrasada, e com o chamamento da quarta, buscaram a imunização da terceira.

Sobre a quantidade de doses, ela explicou que eles vão solicitando a Sesa de acordo com a saída, por isso, veio apenas essa quantidade de vacinas. “Precisamos que as pessoas procurem porque não queremos perder nenhuma vacina”, reforçou a coordenadora.

Outros públicos

Sobre a liberação da quarta dose para outros públicos, Rossin salientou que isso só pode ocorrer diante da determinação do Ministério da Saúde, que rege todo sistema de aplicação dos imunizantes.  Outra preocupação é com o público infantil que ainda não completou o esquema vacinal com a segunda dose. A meta é de imunizar 26,6 mil crianças, da primeira dose se vacinaram 23 mil, mas da segunda faltam ainda cerca de 10 mil crianças, de 5 a 11 anos.

Também é importante ressaltar o esquema vacinal dos adolescentes de 12 a 17 anos que precisam completar as três doses e da população em geral que tomou a Janssen, que mudou o esquema de dose única para também quatro doses da imunização. Cascavel já aplicou 720 mil doses da vacina. “A vacina salva vidas, perdemos muitas pessoas pela falta dela, não deixem de se proteger”, relembrou a coordenadora.

Descartes

No mês de janeiro, Cascavel teve que fazer o descarte de 200 doses devido à mesma situação. Além dessas, tem ainda 10 mil vacinas da Astrazeneca que vencem no dia 16 de agosto e que também, caso não sejam utilizadas, terão que ir para o lixo. Destas são mais e 10 mil vacinas.

 

Gripe

Outra vacina que continua disponível nas unidades de saúde é a vacina contra a gripe que foi aberta para todos os públicos. Segundo Ana Carolina, Cascavel tem mais de 19 mil doses disponíveis de influenza e vai continuar imunizando até elas terminarem. A imunização ocorre de segunda a sexta-feira, a partir das 8h até o fechamento de cada unidade.

Em Cascavel, nos grupos prioritários, a cobertura vacinal atingiu apenas 54% do público alvo.

Outra preocupação do setor é quanto às vacinas para as crianças menores de um ano de idade, que está abaixo da média. Para se ter uma idéia, durante um ano a criança precisa tomar 17 vacinas diferentes, mas a média de vacinação em apenas 70%. “As duas únicas que estamos em 100% são as vacinas da BCG e da Hepatite B que são feitas pelo o Programa Ninar, diretamente nos hospitais assim que nasce o bebê.

Cronograma de vacinação

A campanha de vacinação contra a Covid-19 ocorre nas unidades de saúde de segunda a sexta-feira, sempre das 8h às 16h. A primeira dose para adultos é aplicada em todas as unidades de saúde. A segunda dose de Astrazeneca é aplicada na Unidade Básica de Saúde do São Cristóvão. Já a segunda dose de Coronavac acontece exclusivamente na unidade da Neva. A segunda dose da Pfizer adulto ocorre na unidade de saúde do Cancelli.

A terceira dose para população geral acima de 12 anos e quarta dose para pessoas acima de 40 anos, trabalhadores da saúde, trabalhadores da limpeza urbana e pessoas com alto grau de imunossupressão estão sendo aplicadas em todas as unidades.

Quanto ao público infantil, a vacinação acontece principalmente na quinta e sexta-feira. A 2ª dose da Pfizer pediátrica é aplicada nas unidades do Aclimação, Interlagos e Nova Cidade. A segunda dose de Corovanac ocorre em todas as unidades. É recomendado levar a carteirinha de vacinação para atualizar o documento e o uso de máscara nas unidades de saúde continua sendo obrigatório.

Paraná confirma mais 47 óbitos por Covid

O informe da Secretaria de Estado da Saúde sexta-feira (8) confirmou mais 3.362 casos e 47 mortes em decorrência da Covid-19 no Paraná. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Estado soma 2.634.919 diagnósticos positivos e 43.735 mortos pela doença.

A maioria dos casos confirmados feira são de julho (2.240) e junho (815). Já os óbitos são de julho (7), junho (6), março (4), fevereiro (11) e janeiro (4) de 2022; março (2) de 2021; dezembro (1), outubro (1), setembro (2), agosto (4), julho (2), junho (1) e abril (2) de 2020.

Os dados de internamentos incluem todos os pacientes com casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG – e suspeitos ou confirmados da Covid-19. Na sexta-feira, 597 pessoas estão internadas em leitos SUS (136 em UTIs e 461 em leitos enfermaria) por suspeita ou diagnóstico de Covid-19 ou devido a outras SRAGs. Estes dados podem ser consultados diariamente.

A Secretaria ainda informou que entre as 47 mortes são 22 mulheres e 25 homens, com idades entre 49 e 93 anos. Os óbitos ocorreram entre 13 de abril de 2020 e 7 de julho de 2022.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE