Consamu e Saúde discutem Hospital de Retaguarda a portas fechadas

Os membros do setores organizam as responsabilidades e as obrigações quando a estrutura iniciar o atendimento no antigo Hospital Santa Catarina – 40 leitos a partir do ano que vem, a um custo mensal de R$ 1 milhão

Reportagem: Josimar Bagatoli 

O Consamu (Consórcio Intermunicipal do Samu Oeste) e a Secretaria de Saúde de Cascavel afinam em reunião fechada agora pela manhã os detalhes para a administração do Hospital Municipal, denominado Hospital de Retaguarda. Os membros do setores organizam as responsabilidades e as obrigações quando a estrutura iniciar o atendimento no antigo Hospital Santa Catarina – 40 leitos a partir do ano que vem, a um custo mensal de R$ 1 milhão.

O Consamu ficará responsável pela organização de servidores e atendimento – no mesmo molde que já acontece com a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Tancredo Neves. O atendimento englobará as cidades de Santa Tereza do Oeste e Lindoeste.

No mês passado o Estado liberou R$ 4 milhões, que serão investidos na compra de equipamentos básicos para equipar uma ala do hospital. No total, serão três etapas para a aquisição de todos os equipamentos necessários.

O resultado da reunião de hoje será apresentado apenas dia 28 deste mês.



Fale com a Redação

quatro × 3 =