VARIEDADES

Como lidar com o final de ciclos?

14 de março de 2018 às 16:46
Publicidade

Segundo Camilla Couto, orientadora emocional para mulheres, saber lidar com os ciclos da vida é fundamental para nossa saúde emocional.

“A vida é impermanente e estar preparada para começos e fins é um dos segredos da felicidade e precisa fazer parte do nosso aprendizado. Relacionamentos, trabalhos, amizades e situações vêm e vão, é inevitável. Algumas situações duram muito no tempo, outras são breves, e todas acontecem para nos trazer ensinamentos, para fazer que nos conheçamos um pouco mais”, lembra ela.

Segundo Camilla, estar pronta para aceitar a impermanência da vida faz parte de um profundo caminho de autoconhecimento. Do contrário, toda mudança e todo final de ciclo acaba sendo um processo sofrido, que pode deixar mágoas e traumas. Mas, então, como lidar? “Cada pessoa tem seu tempo de entendimento, e vive o luto de um fim – sim, seja ele uma mudança de casa, de emprego, de cidade, o fim de uma amizade, de um amor, ou até mesmo a morte de um ente querido, o luto está intrinsecamente ligado a todo final. E é de extrema importância vivermos esse luto. No entanto, ele não pode ser eterno”, enfatiza.

Entender como esse luto acontece no seu processo individual é fundamental: “você os aceita amorosamente ou tem medo? Você vê os fins como sinônimo de sofrimento ou está aberta a reconhecer que eles são necessários para que outro ciclo possa começar?”, questiona Camilla, que finaliza: “há inúmeras metáforas para o fluxo da vida: as marés, o dia e a noite, os ciclos lunares, tudo que acontece tem um tempo para começar, terminar e, talvez, recomeçar. E lidar de forma mais saudável com esses ciclos nos empodera, nos faz mais livre e menos amargas”.

 

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE