A segunda metade da vida pode trazer alguns dos momentos mais gratificantes. A pessoa se torna mais confiante do que era em sua versão mais jovem e ganha sabedoria e paciência. Claro, o ciclo natural da vida incluiu cabelos com fios brancos, rugas e o corpo menos rígido, mas é possível envelhecer corpo e mente tão saudáveis quanto possível.

Embora não haja maneiras de controlar a ação do tempo, existem alternativas para retardar o declínio do envelhecimento com escolhas inteligentes ao longo do caminho. Desde os alimentos consumidos, exercícios até as amizades escolhidas – tudo tem um efeito sobre o quão rápido ou lento o corpo envelhece. Além disso, com o avanço da medicina e da tecnologia, também se tornou mais simples prevenir o envelhecimento precoce e tratar o corpo para amadurecer com mais saúde.

Tanto que a procura por uma aparência mais jovem é responsável pela alta mundial da indústria de beleza. O Brasil está na frente: prova disso é que é o quarto maior mercado de cosméticos e cuidados pessoais em todo o mundo – o País fica atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão, segundo dados do relatório realizado em 2019, por meio do provedor de pesquisa de mercado Euromonitor International.

Por conta da alta procura, a medicina hoje oferece ampla gama de tratamentos para cuidar da saúde e evitar problemas no futuro, cuidando do corpo antes mesmo que adoeça. É o que explica o médico cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Victor Cutait: “Basicamente, as recomendações para ter uma qualidade de vida melhor e envelhecer com saúde incluem o que a maioria já sabe: dormir e comer bem, beber muita água, evitar situações diárias de estresse e não se expor excessivamente ao sol. Para complementar, podemos utilizar a medicina a nosso favor”, esclarece o profissional.

 

O que mais fazer?

Os cuidados externos são potencializados por meio de procedimentos através de cirurgias plásticas minimamente invasivas. Segundo o profissional, as cirurgias plásticas hoje têm um propósito muito bem estabelecido entre o meio médico que é de ser o menos invasivas possível. “Através de pequenos procedimentos, é possível resultados com qualidade excelente quando comparado a grandes cirurgias, procedimento muito mais comum antigamente”, informa.

A técnica utilizando mínimos procedimentos preventivos evitam cirurgias de grande porte no futuro, o que vale, principalmente, para envelhecer de forma mais saudável. “Essa é a ideia principal da medicina atualmente: prevenir, cuidar do corpo diariamente, realizando técnicas leves e menos invasivas. Todo esse cuidado de prevenção evita medidas e procedimentos mais drásticos no futuro e, simultaneamente, proporciona um envelhecimento mais sadio para o corpo,” complementa o especialista.

Um dos procedimentos é a lipofracionada, que é um tipo de lipoaspiração menos invasiva. É realizada com anestesia local e em uma região corporal por vez, divididas por etapas semanais. Por isso, a técnica pode ser feita em ambiente ambulatorial, não sendo necessária a internação em hospital.

“As vantagens da lipofracionada incluem menor tempo de recuperação e, como é pouco invasiva, não há limites para aspirar a gordura abdominal. Outro benefício é que, como o procedimento é feito com o paciente acordado, é possível movimentá-lo e ter uma melhor visualização da gordura, obtendo melhores resultados”, exemplifica Cutait.

Para isso, ele alerta para o uso do equilíbrio. “Claro que sempre utilizando do bom senso entre procedimentos estéticos e hábitos saudáveis. As cirurgias são alternativas para auxiliar, impulsionar os cuidados com o corpo e bem-estar. E, juntamente com alimentação saudável e prática regular de atividades físicas, os resultados satisfatórios serão permanentes”.