Cascavel – O comércio paranaense acumula alta de 13,50% de janeiro a maio segundo a Pesquisa Conjuntural da Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná). Os índices são bastante promissores nos setores de óticas, cine-foto-som (29,99%), concessionárias de veículos (28,55%), móveis, decorações e utilidades domésticas (24,38%), materiais de construção (19,69%), autopeças (18,66%), farmácias (17,05%) e combustíveis (12,09%). Somente as livrarias e papelarias ainda estão no negativo, com perdas de 6,03%.

Os bons resultados evidenciam que a redução de casos de covid-19 a partir do segundo trimestre de 2021, o avanço da vacinação e a consequente tendência de queda no isolamento da população têm possibilitado o reaquecimento da economia e do comércio.

Em relação a abril, as vendas do varejo paranaense cresceram 5,15%. Os ramos de calçados (45,55%) e vestuário e tecidos (44,91%), os mais afetados pela pandemia em 2020, apresentaram o maior crescimento nas vendas, possivelmente pelas compras relacionadas ao Dia das Mães. Por outro lado, tiveram queda no faturamento as concessionárias de veículos (-0,24%) e autopeças (-3,94%), em função do aumento do preço dos combustíveis e à continuidade do trabalho home office.

Já na comparação com maio de 2020, o comércio teve ampliação de 18,34%. Todos os setores e regiões apresentaram recuperação no faturamento, sendo que supermercados se mantém estável, já que em 2020 houve uma verdadeira corrida com o medo do desabastecimento e tal situação se normalizou.

 

Vendas por regiões

Londrina registrou a maior alta nas vendas do varejo, com crescimento de 23,47%, puxada por segmentos como óticas, cine-foto-som (45,02%), móveis, decorações e utilidades domésticas (39,14%), concessionárias de veículos (37,37%) e pelas lojas de departamentos (26,74%).

Em Curitiba e Região Metropolitana as vendas subiram 12,78% no acumulado de janeiro a maio, principalmente nas lojas de móveis e decorações (32,71%) e revenda de automóveis (31,43%). Os lojistas das demais regiões do estado também comemoram elevação no faturamento: Região Oeste (11,88%), Sudoeste (10,16%), Ponta Grossa (8,58%) e Maringá (7,74%).