Cascavel – Ao mesmo tempo em que divulgou que a taxa de transmissão da covid-19 está em 1,31 em Cascavel, o que é considerada alta e indica aumento de casos (a taxa do Paraná está em 0,89), o Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Pandemia da Covid-19 decidiu ampliar a flexibilização no Município. Um novo decreto com as novas regras será publicado em edição extra do Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (12).

De acordo com Thiago Stefanello, coordenador do comitê, a flexibilização foi decidida após o boletim epidemiológico da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) mostrar redução de 25% da média móvel de casos no Paraná quando comparado com 14 dias atrás. Na área de abrangência da 10ª Regional de Saúde, o coeficiente está abaixo da média do Paraná. “Temos outras Regionais de Saúde que têm um índice maior de casos registrados do que a nossa regional. No início da pandemia, Cascavel sempre figurava no topo dessa lista e hoje a 10ª Regional de Saúde se encontra numa situação mais confortável em relação às demais regionais”, destaca Stefanello.

Houve redução de 69% dos óbitos na média móvel em todo o Paraná e os dados mostram que a maioria das pessoas que ainda estão sendo internadas por covid-19 são aquelas que não tomaram a vacina.

Diante dessa constatação, Cascavel optou em flexibilizar um pouco mais as medidas restritivas. A partir desta quinta-feira, eventos, assembleias, festas de casamentos em locais com alvará agora podem funcionar até as 3h com capacidade de 70% do público. O mesmo vale para bares e tabacarias.

Outra novidade é que as competições esportivas profissionais poderão receber público com até 10% do público, respeitando os protocolos sanitários estabelecidos pelas confederações. As competições amadoras também poderão ter público de até 10% de sua capacidade e os organizadores são responsáveis pelos protocolos como manter o distanciamento, álcool gel e fazer com que o público use máscaras.

 

Casos ativos

Cascavel divulgou ontem nova matriz de risco e se manteve na bandeira laranja, com risco médio. A matriz considera diversos itens, como taxa de internamento, taxa de transmissão e de óbitos. Contudo, apesar da queda no número de internamentos nas duas últimas semanas, o número de casos ativos (com capacidade de transmissão), disparou nos últimos dias, chegando ontem a 390 infectados, aumento de 57% em uma semana. Já o número de internados era de 75 (57 em UTI), número 25% menor que no dia 31 de julho.


Paraná ultrapassa marca de 1,4 milhão de infectados

 

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nessa quarta-feira (11) mais 2.102 casos e 18 óbitos pela covid-19 no Paraná. Com isso, o Paraná chega a 1.400.689 infectados desde o início da pandemia, dos quais 35.862 não sobreviveram.

Os casos informados ontem são de setembro (1) e dezembro (1) de 2020 e de fevereiro (3), março (3), abril (14), maio (80), junho (60), julho (73) e agosto (1.867) deste ano.

O Estado tem 2.599 pessoas internadas em leitos exclusivos para tratar covid-19, das quais 1.338 estão em UTI.

Já quanto aos novos óbitos confirmados, tratam-se 12 mulheres e 6 homens, com idades que variam de 38 a 89 anos. Os óbitos ocorreram de 6 de setembro de 2020 a 10 de agosto de 2021.

Foto: ARI DIAS/AEN

Estado recebe 108 mil vacinas contra a covid-19

O Paraná recebeu mais 108.810 vacinas contra a covid-19 nessa quarta-feira (11). São 50.310 da Pfizer/BioNTech e 58.500 da parceria AstraZeneca/Fiocruz.

Os imunizantes da Pfizer são destinados integralmente para a primeira dose (D1) da população em geral acima de 18 anos. Já as da AstraZeneca/Fiocruz são para segunda dose (D2).

Conforme protocolo da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), as vacinas serão enviadas para o Cemepar (Centro de Medicamentos do Paraná), onde permanecerão armazenadas até que seja definida a distribuição dos imunizantes. A Secretaria aguarda a divulgação do Informe Técnico do Ministério da Saúde referente a essa remessa.

Na terça-feira (10), mais de 200 mil vacinas contra a doença foram enviadas para as 22 Regionais de Saúde do Estado. Os imunizantes são, em sua maioria, primeiras doses, além de um pequeno quantitativo para a segunda aplicação.

Até agora, o Paraná já aplicou 8.760.359 vacinas, sendo 6.222.641 primeiras doses e 2.537.718 segundas doses ou doses únicas. Em dez dias de agosto, 678.724 doses foram aplicadas no Estado, média de 67.872 por dia.