JULIANO GAZOLA

Coluna Juliano Gazola: Uma vida valorizada

25 de julho de 2022 às 11:01
Publicidade

A preguiça diária, para muitas pessoas é motivo de orgulho. Assim como ter um pavio curto e ser pão duro são caracterizadas como qualidade.  Podemos citar ainda a luxúria, que com as redes sociais tornou-se uma virtude.

A humanidade, desde o pecado original, vem trazendo vícios. Um deles, por vezes, não possui os holofotes que verdadeiramente deveria ter e em muitos momentos é escondido.

Falo da inveja, uma palavra derivada do latim, “invidia” que significa desgosto pela felicidade alheia. Um ato importante em direção a maturidade, esta em admitir-se invejoso e logo após se colocar em um posicionamento diminuto. Não se combate a inveja sem identifica-la primeiro.

Um invejoso não cresce. Um belo exercício para indicar a um invejoso, caso você não seja um deles esta em treinar elogios sinceros, de reconhecer e ficar feliz com o bem, com a beleza, com a grandeza do outro. Buscar imperfeições nas pessoas é um vício mortal e mental. Mortal, pois vai lhe consumindo ao longo da sua jornada, aniquilando a sua capacidade de ver o bom. Mental, pois lentamente suas ideias, projetos e o convívio com o invejoso, trará tristeza.

Aproximar-se do admirável e buscar influências em pessoas melhores do que nós mesmos é o caminho seguro para combater a inveja, com postura de gratidão e abertura a tudo que é superior, principalmente a Cristo.

Na história, sabemos que a inveja torna os indivíduos cruéis. José do Egito foi vendido como escravo, muito motivado pela inveja. E incrivelmente, entregaram Jesus Cristo, o filho do Deus vivo, a Pilatos, também por inveja.

Proponho outro exercício, pense em alguma pessoa que tenha algo que você gostaria de ter, tanto bens materiais quanto o life style, assim como o caráter e inteligência.

Agora, com o coração aberto e livre de julgamentos, pense e liste pelo menos dois elogios que você pode fazer a esta pessoa. Elogios sem aspas é um remédio com efeito residual incrível.

Após este ato, decida falar bem das pessoas e ainda mais. Se alguém vier fofocar sobre um amigo seu, imediatamente, comece enumerar as qualidades dele. Amigo, é uma pessoa que se pode confiar.

Que tal iniciarmos o nosso dia, após as orações matinais, agradecer também por existir pessoas melhores do que a gente? Melhor do que eu, do que você. Faça uma lista mental agora, das pessoas melhores do que você em alguma coisa. Busque se aproximar ainda mais delas, pois você não é um idiota. Só idiotas acreditam que a qualidade do outro poderiam diminuir ou impedir o crescimento. O que causa estes malefícios é a inveja.

Não tenha medo do bem que pode lhe acontecer diariamente, pois “Todavia, exortai-vos uns aos outros diariamente, enquanto o dia ainda se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça através do engano do pecado”.

Salomão, certa vez nos disse que “O Coração sadio é a vida da carne, mas a inveja é a podridão dos ossos”. Na Bioliderança® podemos concluir que a inveja o leva a desvalorização profunda, comparando o que você não tem e não é. Tornando seus ossos fracos, sem vigor e resistência. Deus deu atribuições a toda a humanidade, cada um com a sua.

 

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE