Coalizão Bolsonaro

Diferente do prometido durante a campanha vitoriosa à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e seu staff da equipe de Transição repetem o roteiro dos últimos governos e, à base do “toma lá, dá cá”, já projetam coalizão que contará com apoio e votos de mais de 350 parlamentares da Câmara. Hoje Bolsonaro recebe a turma do PP. O partido, ao qual o presidente eleito já foi filiado, perdeu a pasta da Saúde para o DEM e busca emplacar aliados em cargos de segundo e terceiro escalão nos ministérios e nos estados. Na última semana, Bolsonaro tratou de cargos e temas afins com o PR, legenda do ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado no processo do mensalão do PT.

Previdência

O tamanho da base aliada que está sendo costurada pessoalmente por Bolsonaro e o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, irá definir a estratégia do novo governo para tentar aprovar a reforma da Previdência.

Previdência 2

A equipe econômica da Transição se divide entre manter o texto do governo de Michel Temer, que já está pronto para votação no plenário da Câmara, ou fatiar a reforma.

Que alívio

Nilson Leitão, o único federal do PSDB que aparece com pompas e abertamente na Transição, tem história curiosa. Detido pela Polícia Federal na Operação da Gautama, há 11 anos, então prefeito de Sinop (MT), conseguiu provar inocência e é, hoje, um dos poucos que tiveram indenização da União, na Justiça, pelo episódio.

Memória

Apesar do convívio com os envolvidos, não havia provas contra ele no esquema. Leitão, conta a próximos, teve taquicardia e foi detido na frente dos filhos pequenos.

Receita

O enfrentamento da crise fiscal e a intensificação do combate à corrupção e à sonegação, como têm defendido futuros ministros, apontam que a Receita Federal terá papel relevante no governo de Jair Bolsonaro (PSL). A expectativa é do presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), Claudio Damasceno.

Lava Jato

Damasceno diz que, além de ser responsável por 97% da arrecadação federal, a Receita teve papel relevante nas diversas operações de combate à corrupção: “Um exemplo é a Lava Jato”.

Doleiro

O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes terá que se explicar ao Congresso sobre suposta conexão com doleiro brasileiro Darío Messer. O depoimento está marcado para sexta-feira, 14.

Lavagem

Comissão do Congresso paraguaio convocou Cartes depois que seu nome foi citado pela ex-funcionária da Secretaria de Prevenção de Lavagem de Dinheiro e Bens (Seprelad) Raquel Cuevas. O doleiro Messer está foragido.

Cartéis

Horas depois de a Polícia Federal fazer buscar em endereços do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou projeto do tucano que dobra a indenização paga por empresas ou grupos econômicos que praticarem infração à ordem econômica, como o cartel.

Repressão

No texto apresentado em 2016 (PLS 283), o tucano sublinha que “o projeto de lei, portanto, aprimorará a repressão e dissuasão das infrações à ordem econômica”. A proposta segue para análise da Câmara dos Deputados.

Administração

A contribuição de Belmiro Siqueira à Administração no Brasil ganhou forma de livro e filme. Biografia e documentário do patrono da profissão serão lançados pelo Conselho Federal de Administração, nessa quarta-feira, 12, em Brasília.

Conselhos

Belmiro Siqueira prestou 19 concursos públicos e foi aprovado em primeiro lugar em todos. Foi professor em 25 faculdades, autor de vários trabalhos sobre administração e colunista em jornais. Participou da criação dos Conselhos Regionais em todas as capitais do País.