Assalto Air

A população assiste de mãos atadas ao assalto das companhias aéreas, com a complacência da Agência Nacional de Aviação Civil. Os aviões continuam lotados, com passageiros ombro-a-ombro, e não servem mais lanches – um simples copo d´água só aparece se o passageiro pedir. Mesmo com ajuda bilionária da União, não houve redução de preços das passagens e, o pior, a maioria dos voos está mais longa – com aviões “paradores” em de duas a quatro escalas até o destino, em viagens que variam de cinco a até inacreditáveis 19 ou 23 horas. As empresas surpreendem os clientes com alterações de voos – há casos de trechos diretos que se transformam em escalas – e o reembolso para desistência é um presente para as aéreas: têm até 12 meses para te pagar.

 

No chão, no céu

O que se ouve entre portas dos executivos, com a retomada forte do setor blindado pela ANAC, é trecho de música com a expectativa do alto caixa: “vem chegando o verão”.

 

Ciro brabo…

Ciro Gomes acordou ontem com a pá virada. E ameaça desistir da disputa ao Planalto. Cita a votação do PDT a favor da PEC dos Precatórios, como argumento.

 

…Sem palanque

Mas o que o irritou foi a articulação de Lula com Rodrigo Neves (PDT), ex-petista e ex-prefeito de Niterói, para ele se candidatar ao Governo com apoio do PT.

 

Manobrista

Aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), tem lançado mão de manobras para acelerar e garantir a aprovação de projetos de interesse do Governo. Na discussão da reforma administrativa, em setembro, Lira conduziu pessoalmente mudanças entre os integrantes da Comissão Especial e garantiu os votos necessários (28 a18).

 

Casuísmo

Para aprovar a PEC dos Precatórios, o manobrista Lira mudou o regimento da Casa e permitiu o voto remoto de parlamentares que estão na Cúpula do Clima, a COP26, na Escócia. O texto obteve 312 votos contra 144 no primeiro turno da votação. Dias atrás, indagado se permitiria o voto remoto, Lira negou com veemência e citou “casuísmo”.

 

“Roto e esfarrapado”

Em evento do Sindicato das Empresas de Contabilidade de São Paulo (Sescon/SP) ontem, o ex-presidente Michel Temer comentou que o País passa por fase de descrença nas autoridades, mas reforçou a necessidade de paz e otimismo. Acredite, “cuspiu no prato em que comeu”: Temer disse que o sistema presidencialista é roto e esfarrapado e defendeu um semi-presidencialismo.

 

Teto é importante

Temer defendeu ainda o teto de gastos, que na sua visão é muito importante para não causar um desequilíbrio nas contas públicas. “Hoje se fala em eliminar o teto de gastos. Eu acho um absurdo, porque ele dá credibilidade interna e internacional”, comentou.

 

Um chega-pra-lá

O repúdio da Associação e Sindicato dos Diplomatas Brasileiros à PEC que autoriza políticos ocuparem vagas em embaixadas já chegou ao gabinete do autor, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). No ofício, os diplomatas argumentam que as negociações costumam ser de grande complexidade e longa maturação, “o que exige corpo de profissionais altamente especializado”. Não é o caso dos colegas do senador.

 

Buchinha-do-norte

Cabacinha, abobrinha-do-norte, purga ou buchinha-do-norte é uma planta medicinal muito usada no tratamento de sinusites e rinites, porque tem ação expectorante e antisséptica. O medicamento Luffa Operculata, com o princípio ativo da planta, pode entrar na lista do SUS. É o que propõe o deputado Hildo Rocha no PL 492/21.

 

Golpe no Whats

Uma nova onda de golpes via whatsapp. Criminosos usam fotos de seus contatos, com chips diferentes, avisam que trocaram de aparelho por emergência e pedem dinheiro em PIX ou TED. A Coluna tem quatro casos que ocorreram em Niterói, Brasília e BH.