MPF pede preventiva para Pepe Richa

O Ministério Público Federal pediu ao juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Criminal de Curitiba, a conversão de temporária para preventiva da prisão de Pepe Richa, ex-secretário de Infraestrutura nos dois mandatos do irmão, o ex-governador Beto Richa. Pepe foi preso na quarta-feira (26) como um dos envolvidos na Operação Integração II, que investiga esquema de propinas para agentes públicos por parte das concessionárias que administram as rodovias do Anel de Integração. Pepe e 17 outros presos (três em preventiva) estão recolhidos às celas da superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Beto presente

O debate da RICTV, em horário pra trabalhador assistir e não dormir, teve como principal personagem o ex-governador Beto Richa. Ele quicou 100% do tempo e foi jogado, atirado e arremessado em direção a Ratinho Jr e Cida Borghetti (e devolvido na mesma proporção) com velocidade, insistência e rapidez de pingue-pongue chinês.

Tira e cola

Todas as agruras que atingiram o ex-governador nas duas últimas semanas foram trazidas para o confronto e com dois objetivos: Cida Borghetti e Ratinho Jr tentando se afastar o máximo do ex-aliado e João Arruda, professor Piva e Dr. Rosinha se esfolando para colar Beto em ambos. Esta foi a parte mais interessante.

1º mundo

No campo das propostas, o deputado Ratinho Jr continua se comportando como se tivesse um orçamento de primeiro mundo para resolver os problemas: prometer duplicação para 4 grandes trechos rodoviários no Paraná, incluindo aí a PR-323, entre Maringá e Umuarama, como fez, é tão inviável dentro de um orçamento que mal paga a folha dos servidores como o Trem Bala da Dilma Rousseff. Quem não lembra? É um sonhador compulsivo e descolado da realidade.

Boa

Além do horário positivo, há que se elogiar a velocidade do debate da RIC/TV, conduzido com maestria e segurança pelo jornalista Denian Couto, formado na boa escola gaúcha de jornalismo.

Primo volta

A defesa do primo-distante Luiz Abi Antoun, considerado como “caixa geral” do esquema de propinas que teria sido montado ao longo dos mandatos do ex-governador Beto Richa, informa que ele já tem passagem de volta comprada: embarca em Beirute (Líbano) e desembarca em São Paulo dia 6 de outubro. E deve se apresentar ao juiz da 23ª Vara Criminal Federal de Curitiba para cumprir a prisão temporária que foi decretada contra ele por envolvimento nos fatos investigados pela Operação Integração II.

Juiz absolve pivô

O juiz Marcos Josegrei, da 14ª Vara Criminal da Justiça Criminal de Curitiba, absolveu o ex-superintendente do Ministério da Agricultura Daniel Gonçalves Filho – pivô da Operação Carne Fraca deflagrada em 2016 pelo Ministério Público Federal para investigar esquema de propinas pagas pela BRF e outras indústrias frigoríficas a servidores do órgão para burlar normas de controle sanitário e favorecer a liberação para comercialização de produtos de origem animal.