Cascavel quer transformar centro em shopping a céu aberto

Cascavel – O prefeito Leonaldo Paranhos, o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Alberto Andrade, e o presidente do IPC (Instituto de Planejamento de Cascavel), Cletírio Feistler, assinaram na tarde dessa sexta-feira (25) o decreto de reurbanização e revitalização do Centro de Cascavel.

Unimed

O decreto define as normas para uso e conservação do espaço público da região central, que abrange os trechos da Avenida Brasil, das Ruas Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Recife e Minas Gerais, entre as Ruas Antônio Alves Massaneiro e Sete de Setembro.

A proposta é dar mais atenção aos investimentos na região central, inclusive voltados ao lazer.

A administração municipal quer aproveitar o hábito dos consumidores cascavelenses de ir ao Centro passear e criar um shopping a céu aberto. Por enquanto, um entrave à iniciativa é o corredor exclusivo do transporte público.

Mesas na calçada

A regulamentação cria normas específicas sobre o uso das calçadas por lanchonetes e bares, por exemplo. Será permitido dispor mesas ou objetos em calçadas com largura acima de 2,35 metros. Caso o espaço usado pelo empresário seja de até 1,25 metro, será exigida a pintura da uma faixa no piso para delimitar o espaço, e ainda a instalação de grades para respeitar o espaço dos pedestres.

De acordo com o prefeito Leonaldo Paranhos, o modelo de reurbanização foi adotado após observar o sucesso da mesma iniciativa em grandes centros. “Em outras cidades esse trabalho teve adesão e as pessoas passaram a frequentar mais esses espaços. O comércio precisa disso, temos que fomentar… Cascavel atende quase 1 milhão de habitantes, uma cidade referência, por isso tem que ser inovada.”

Estacionamento

Outro projeto regulamentado é da instalação dos parklets na região central, que são a extensão da calçada com o uso de plataformas elevadas sobre a faixa de estacionamento, ocupados por móveis, como bancos e mesas, oferecendo à população um local de lazer.

Apesar da falta de vagas para estacionar na região central, o prefeito garante que não agravará o problema: “Nós temos um estudo da Cettrans [Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito] que nos mostra as vagas menos usadas. Não são muitas, mas existem hoje de oito a dez vagas na área do estacionamento regulamentado… E essa peça [parklet] pode ser colocada também no passeio [calçada], não trazendo prejuízo ao pedestre”.

E a rodoviária velha?

Ainda conhecida como “rodoviária velha”, a área entre as Ruas Duque de Caxias e Carlos Gomes também deve ganhar cara nova. De acordo com o prefeito Leonaldo Paranhos, a prefeitura irá custear essa reforma e o projeto já está em andamento. O espaço será recuperado e receberá pavimentação e iluminação novas.

Um dos entraves a esse projeto é a desapropriação dos imóveis, já que a área tem propriedades particulares. Segundo o prefeito, o Município tem um plano B caso não consiga desapropriar a área amigavelmente. “Se conseguirmos desapropriar, nós queremos criar ali uma praça. Se não, vamos fazer um calçadão que vai da Avenida Brasil até a Rua Rio Grande do Sul, interligando a Rua Barão do Cerro Azul e fazendo uma ligação até a Catedral”.


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação