Foto: Mirian Jeske/COB

Cascavel – Muitos fatores envolvem a conquista de um bom resultado em qualquer competição. Quando se trata de Olimpíadas, uma medalha é o auge para o atleta. Porém, ele tem o apoio de muita gente com que vai dividir a conquista. É aí que aparece a figura dos técnicos.

Na conquista da medalha de ouro da canoagem, com Isaquias Queiroz, na prova C1-1.000m, um cascavelense esteve bem presente: o técnico Lauro Souza Junior, que tem parte na conquista.

Lauro vinha trabalhando com a seleção brasileira de canoagem há muitos anos, mas assumiu o comando dos trabalhos após o falecimento do técnico Jesus Tomas Morlan Farina.

Outro integrante cascavelense na delegação olímpica, o canoísta Vagner Souta chegou a Cascavel no fim de semana e se mostrou contente com os resultados obtidos. Ele acabou eliminado nas quartas de final da prova do K1-1.000m.

Paranaenses

Dos atletas paranaenses que atuaram nos jogos, o melhor resultado foi o ouro no futebol do zagueiro Bruno Fuchs. No vôlei feminino, veio prata com a ponta Natália e a levantadora Roberta.

Ágatha, do vôlei de praia, e os londrinenses Alexsandro Melo, Tatiane da Silva e Tábata Vitoria, do atletismo, não conseguiram chegar às finais de suas provas. Rafaela Zanelatto e Haline Leme, ambas de Curitiba, terminaram em 11º lugar no rugby sevens. No handebol, Haniel Langaro, de Umuarama, Thiago Ponciano, de Foz do Iguaçu, e Larissa Araújo, de Curitiba, não passaram da primeira fase.

Brasil sai de Tóquio com 12º lugar

Recorde de medalhas conquistadas (21); maior número de ouros em uma edição (7), igualando o Rio 2016; pódios em 13 modalidades, outra marca inédita no evento. É dessa forma que o Brasil encerrou sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 12º lugar no quadro de medalhas (7 ouros, 6 pratas e 8 bronzes).

Um dos trunfos dessa campanha foi o desempenho feminino. Pela primeira vez, as brasileiras conquistaram 3 ouros em uma edição e totalizaram nove pódios (foram ainda 4 pratas e 2 bronzes). Ao todo, as mulheres conquistaram 42,3% das medalhas do país, superando os 41,2% de Pequim 2008 (2 ouros, 1 prata e 4 bronzes).