Criado em 2018 pelo prefeito Leonaldo Paranhos, o Programa Promover se tornou referência para outros municípios que fizeram da experiência de Cascavel um modelo para transferência de subsídios para famílias em situação de vulnerabilidade social.

Na manhã desta terça-feira (29), o prefeito e o secretário de Assistência Social, Hudson Moreschi,  assinaram requisição de compras que permitirá ampliação do programa de transferência de renda. Uma empresa especializada será contratada, por meio de licitação, para fornecer e gerenciar os cartões do programa Promover.

O prefeito Paranhos destaca que o cartão traz mais cidadania para as famílias em vulnerabilidade social ao permitir que os itens possam ser comprados diretamente nos estabelecimentos comerciais conveniados.

“E agora, nessa pandemia, nós percebemos a necessidade inclusive de ampliar o valor. Mandamos uma lei para Câmara aumentando de R$ 100 para R$ 300 o valor destinado”, explica Paranhos.

O secretário Hudson Moreschi observa que o principal critério para ser incluído no programa são as situações social e econômica das famílias. Para isso, é preciso que tenham renda percapita de zero a R$ 189. “São famílias que se enquadram no perfil de vulnerabilidade e extrema vulnerabilidade”, relata o secretário.

Com o Cartão Promover, as famílias poderão comparar alimentos, materiais de limpeza e de higiene, além de gás de cozinha. Segundo Hudson, será possível ampliar de mil para três mil famílias atendidas simultaneamente.