O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, para participar da entrega de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água (SAA) do município. O avião com a comitiva presidencial pousou na cidade às 14h08 dessa sexta-feira (5).

Ele chegou sem máscara e foi recebido no aeroporto pela prefeita de Ponta Grossa, Professora Elizabeth (PSD), e outras autoridades. O presidente cumprimentou apoiadores, causando aglomeração, e não falou com a imprensa.

Segundo o Planalto, a agenda do presidente na cidade também inclui o recebimento de homenagem, lançamento de uma maltaria e do Projeto Selo Aço, além de um encontro com empresários da cidade.

A programação estava prevista para ter início às 14h, no Centro de Eventos. Porém, o presidente chegou ao local às 14h43.

Depois, Bolsonaro segue viagem para Castro, na mesma região, onde participa da entrega de Títulos Fundiários Definitivos e Provisórios que será feito pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O presidente também acompanha a assinatura do Marco da Independência Tecnológica do Agro do Brasil e deve fazer anúncios sobre o Programa Roda Bem Caminhoneiro.

Agenda de Bolsonaro em Ponta Grossa ocorre no Centro de Eventos, nesta sexta (5) — Foto: Marcelo Rocha/RPC

Agenda de Bolsonaro em Ponta Grossa ocorre no Centro de Eventos, nesta sexta (5) — Foto: Marcelo Rocha/RPC

Pela programação oficial, Bolsonaro também vai fazer parte da comemoração de 70 anos de uma cooperativa da cidade.

Sistema de Abastecimento de Água (SAA)

 

O projeto de ampliação do SAA de Ponta Grossa foi executado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e vai atender três bairros da cidade, além de garantir regularidade na distribuição de água tratada para toda a população do município.

No total, foram investidos R$ 51,8 milhões na obra, dos quais R$ 46,6 milhões em financiamentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), por meio do Programa Avançar Cidades Saneamento, e R$ 5,2 milhões em contrapartidas.

Visita adiada

 

Inicialmente, a visita do presidente aos Campos Gerais do Paraná estava prevista para ocorrer setembro, quando o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testou positivo para Covid-19 durante uma viagem da cúpula a Nova York,

Bolsonaro cancelou a agenda depois de uma orientação da a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que todos que tiveram contato com o ministro fizessem isolamento social – medida obrigatória a todos os cidadãos.