São Paulo – Apesar da forte aversão aos riscos no exterior, a Bolsa brasileira (B3) conseguiu defender o patamar dos 120 mil pontos nessa terça-feira (20), véspera do feriado de Tiradentes. O Ibovespa encerrou em queda de 0,72%, aos 120.061,99 pontos, apoiado pelo fim do impasse em torno do Orçamento de 2021. No câmbio, o dólar também sentiu a pressão externa, mas conseguiu terminar o dia sem muita força ante o real, com ganho marginal de 0,01%, a R$ 5,5508.

Na esperada participação do ministro da Economia, Paulo Guedes à tarde na entrevista da Receita para apresentar a arrecadação de março, que veio com números fortes, o ministro disse que, no acordo para o Orçamento, embora com despesas de R$ 125 bilhões fora do teto, os gastos obedecem compromisso com a saúde e com o fiscal: “Gastos recorrentes continuam sob o teto e mostram compromisso com responsabilidade fiscal”. O texto agora aguarda a sanção do presidente Jair Bolsonaro, que deve ser dada até o dia 22.

O cenário nacional mais ameno, no entanto, perdeu força ante um exterior mais conturbado, com as Bolsas de Ásia, Europa e Nova York em queda, ante o avanço da covid-19 no mundo. Segundo especialistas, as altas nas internações preocupam nos Estados Unidos e no Leste Europeu, mas principalmente na Índia e no Brasil.