São Paulo – A cautela deu o tom dos negócios dessa segunda-feira (4), dia em que o mercado de Nova York não operou devido ao feriado da Independência dos Estados Unidos. Com isso, os ativos ficaram mais suscetíveis ao risco político local, diante da deterioração do capital político do presidente Jair Bolsonaro. O dólar fechou em alta de 0,68%, cotado a R$ 5,0878, enquanto a Bolsa brasileira (B3) teve baixa de 0,55%, aos 126.920,05 pontos

Para o responsável pela área de câmbio da Terra Investimentos, Vanei Nagem, o momento político é “muito delicado”, com o governo sendo alvejado por todos os lados. “Está ficando complicado porque estão vindo denúncias de várias frentes. Isso aumenta a incerteza e deixa o mercado cada vez mais estressado. Acredito que o dólar possa romper o nível de R$ 5,10 já no pregão de amanhã [hoje]”, afirma Nagem.

Na máxima do dia, o dólar bateu em R$ 5,0933. A moeda para agosto fechou com ganho de 0,67%, a R$ 5,1060.