Bebê dado como morto é achado chorando cinco horas depois no necrotério

Hospital Unimed de Foz disse que ele “morreu” por broncoaspiração; Polícia Civil investiga o caso

Theo Schoenacher Sant’anna, um bebê de apenas 48 dias, foi declarado morto pelo Hospital Unimed em Foz do Iguaçu no último domingo (12). O atestado de óbito declara que Theo morreu por causa de broncoaspiração às 16h30. Cinco horas depois, o agente funerário responsável por recolher o corpo encontrou a criança chorando no necrotério do hospital.
Gabriela Schoenacher Moraes, a mãe de Theo, contou que levou o bebê ao hospital por causa de desconforto abdominal e refluxo após ingerir uma fórmula à base de leite em pó, receitada pelo pediatra para ajudar a ganhar peso. “Ele estava tomando soro no meu colo e de repente começou a chorar muito de dor e apagou no meu colo, parou de respirar”, disse Gabriela. A equipe médica tentou fazer a reanimação de Theo por 40 minutos, mas declarou a morte do bebê.
Quando o agente ouviu o bebê chorar, o levou rapidamente para o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC). O bebê deu entrada na noite de domingo ainda com vida, mas, por conta do estado grave, morreu na manhã de segunda-feira (13). “Diante do grave quadro clínico em que o paciente se encontrava quando foi admitido na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTI) desta instituição, a equipe tomou todas as medidas cabíveis para salvar a vida do bebê, porém, o bebê foi à óbito e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para verificação da Causa Mortis”, informou a Fundação de Saúde Itaiguapy, que administra o hospital.
Já a Unimed Foz do Iguaçu se pronunciou por meio de um comunicado em sua página na internet: “A situação é inédita em toda a história da Cooperativa Médica em Foz do Iguaçu e, por respeito à comunidade iguaçuense, informa que está envidando todos os esforços para o completo esclarecimento dos fatos, para que não sejam tomadas conclusões precipitadas nem julgamentos indevidos sobre qualquer profissional que tenha atuado no caso”.
A Polícia Civil do Paraná instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias do caso. A criança foi sepultada nesta terça-feira (14).

Mosquito da dengue nas áreas externas

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação