Publicidade

COTIDIANO

Avenida Carlos Gomes: Obras completam um mês e o “cenário é o mesmo”

19 de outubro de 2023 às 08:40
Publicidade

Uma das maiores obras de remodelação e mobilidade urbana de Cascavel, a nova Avenida Carlos Gomes completou ontem (18), exatamente 30 dias. No dia 18 de setembro a obra era iniciada na Travessa Cristo Rei e, após a “largada”, não se vê muita diferença. O trecho está interditado, as calçadas foram arrancadas e o cenário é basicamente o mesmo do início dos trabalhos, o que acaba gerando reclamação por parte dos comerciantes que necessitam da via para “movimentarem os seus negócios”.

O secretário de Serviços e Obras Públicas de Cascavel, Sandro Camilo Rocha Rancy, disse que a Construtora Petrocon, contratada para a execução de toda remodelação, está no período de organização dos trabalhos que leva um tempo até serem ajustados todos os fornecedores, trabalhadores e equipamentos. “Conversamos com a empresa que nos repassou que está contratando funcionários para agilizar os serviços”, disse Rancy.

Sobre as obras o secretário ressaltou que a previsão é que na próxima semana seja concluída as calçadas da primeira quadra na Travessa Cristo Rei e ainda entre a Avenida Brasil e a mão inglesa da Rua Erechim. “Recebemos todas as mensagens dos comerciantes e sabemos que eles têm razão, porque a gente interrompe o tráfego e isso diminui o movimento dos comerciantes, mas eu não consigo fazer a obra sem fechar”, pontuou.

Rancy disse ainda que o fechamento é uma questão de segurança e que a Sesop e a empresa estão em constante contato para definir os detalhes e que, inclusive, ficou acertado que quando não tiver trabalhadores realizando algum serviço, que permitam que o fluxo de veículos passe pela Carlos Gomes. Nos trechos fechados, os comerciantes e proprietários de imóveis têm prioridade, mas para os clientes que vão até às lojas, os carros terão que ser estacionados nas vias públicas próximas.

O trecho receberá uma nova camada de asfalto e as calçadas antigas serão substituídas por pavers. Inicialmente, o prazo de execução seria de 30 dias, mas como já se evidenciou, não será possível concluir.

A obra

O prazo inicial da obra é de 15 meses, com valor de R$ 51.144.674,40, valor que será pago com recursos que foram emprestados ao Município pelo Banco Fonplata por meio do PDU (Programa de Desenvolvimento Urbano). A obra inclui ainda a melhoria da Rua Alexandre de Gusmão, que será um binário com a Avenida Carlos Gomes e terá uma ciclovia, interligando com a Rua da Lapa e revitalização de um trecho da Rua Rio da Paz, local com intenso movimento de veículos próximo ao Terminal Sul.

Além da Travessa Cristo Rei, existem ainda outras frentes de trabalho, uma delas é na mão inglesa ao lado da Rodoviária Velha, outra na Rua Alexandre de Gusmão, a Avenida Barão do Cerro Azul (entre a Rua Rio Grande do Sul e a Avenida Brasil) e ainda a Rua Duque de Caxias (Avenida Carlos Gomes até a Rua Rio Grande do Sul). A orientação é que os motoristas que passarem pelo o local tenham cuidado redobrado e que diminuam a velocidade.

Viaduto concretado

O novo viaduto de transposição da BR-277, paralelo ao da Carlos Gomes, que ligará as ruas Alexandre de Gusmão e a Rua Emílio Bautitiz, teve a aplicação do concreto concluído no último fim da semana e agora, depois do material “curar”, em um prazo de até 28 dias, será liberado o tráfego em cima para que seja colocada uma capa de concreto e, em seguida, uma camada de asfalto para finalizar o trecho.

Na etapa atual, Rancy explicou que a empresa responsável pela obra está trabalhando na embocadura do viaduto, ou seja, aquela parte de transição do próprio viaduto com o início do arruamento. As obras do novo viaduto iniciaram ainda em abril e a previsão é que tudo esteja pronto até o fim do ano. Após esse serviço concluído, a etapa seguinte será a reestruturação da Rua Itu, Rua Emílio Bautitz e Rua João Merlin.

As alças de acesso da Avenida Carlos Gomes à BR-277 continuam bloqueadas para que a empresa possa executar os serviços, assim como continuam em operação as rotas alternativas que foram criadas desde então e sinalizadas para que os motoristas consigam trafegar na região. As obras do novo viaduto iniciaram em abril, com valor de investimento de cerca de R$ 4 milhões.

Rocha Pombo: Um dos trechos da 2ª fase já está concluído

Cascavel – Outra obra que continua mudando a rotina de moradores e usuários, é a revitalização da Avenida Rocha Pombo, na Região Leste da cidade. O secretário de Serviços e Obras Públicas de Cascavel, Sandro Camilo Rocha Rancy, disse que a empresa já concluiu a primeira parte da Avenida Rocha Pomba, entre a Avenida Brasil até a BR-467, e já está fazendo a segunda etapa, sentido BR-467 até a Avenida Brasil.

A obra acabou sendo alvo de polêmica, depois que a própria secretaria fiscalizou o primeiro trecho executado e constatou que a espessura aplicada era a “metade” da contratada, de acordo com o apontamento feio pelo Setor de Controle de Qualidade da Sesop. A empresa teve que reforçar o asfalto de pelo menos 9 quadras. “Após a conclusão destes trabalhos, o nosso serviço de controle vai verificar a qualidade e, assim, será depois feita a medição. Se os serviços estiverem dentro do contratado, vamos autorizar o pagamento. Caso contrário, pediremos para refazerem”, salientou.

A Sesop orienta que os motoristas utilizem a Rua Corbélia para acesso ao bairro. A obra completa na Avenida Rocha Pombo prevê a execução de 48,6 mil m² de pavimentação asfáltica, no trecho entre Avenida Valdemar Casagrande e Via Marginal BR-467, e também Rua Olindo Periolo, entre a Avenida Rocha Pombo e Rua Laranjeiras do Sul.

Foto: Paulo Alexandre/O Paraná

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE