Santa Helena – Em um evento aberto ao público, a Adetur, em conjunto com Sesc, ICMBio, Itaipu Binacional e as Prefeituras Céu Azul e de Santa Tereza do Oeste, inauguram neste domingo (23) uma nova etapa da Rota Beira Parque. O trecho a ser inaugurado tem 26 quilômetros de extensão e interligará os municípios de Céu Azul e Santa Tereza do Oeste.

De acordo com a Adetur, o caminho foi pensado valorizando pequenos empreendimentos e pontos de interesse que contribuem tanto como opções de serviços quanto para aumentar a atratividade da rota e movimentar o turismo na região.

A secretária executiva da Adetur, Dayane Passos, afirma que, por terem se tornado tendência em todo o mundo, atividades ao ar livre como cicloturismo, caminhadas, cavalgadas, corridas de aventura e outros eventos têm atraído para os destinos estruturados para tal inúmeros adeptos de diferentes idades, nacionalidades e perfil socioeconômico. “Essas pessoas movimentam a região, visita locais e consome os serviços por ela ofertados, como hospedagem, alimentação etc. A exemplo do Caminho de Santiago de Compostela, na Europa, a Rota da Fé em Minas Gerais, o Circuito Vale Europeu, em Santa Catarina, e outros tantos que vêm surgindo no Brasil e no mundo e, antenados nessa tendência e buscando potencializar ainda mais o turismo da região, que é impulsionado por Foz do Iguaçu, pensamos em oportunizar não só a criação de mais um produto turístico para a região, como também o surgimento de novos negócios.”

Para isso, segundo a Adetur, a Rota Beira Parque foi traçada valorizando estradas rurais, pavimentadas ou não, e que fogem do movimento urbano e de grande circulação de veículos.

No fim, a via completa terá 220 quilômetros e vai conectar Foz do Iguaçu a Cascavel pelas margens do Parque Nacional do Iguaçu passando por oito municípios.

Serviço

O ato de inauguração do trecho Santa Tereza do Oeste a Céu Azul neste domingo começa às 8h30 em frente ao Posto de Informação e Controle (PIC) do Parque Nacional do Iguaçu, em Céu Azul, ao lado da BR-277, e será marcado por um passeio ciclístico e plantio de ipês ao longo do trajeto. O credenciamento de ciclistas começa às 7h no mesmo local.

Trecho inaugurado neste domingo interliga Santa Tereza do Oeste e Céu Azul (Adetur)

 

Ciclovias no oeste

Motivados pela expectativa positiva que a Rota Beira Parque traz para o setor de turismo, outros municípios da região também têm se mobilizado em busca de recursos para projetos de melhoria, ampliação e até criação de novas ciclovias.

Marechal Cândido Rondon é o município com maior malha cicloviária em sua área urbana e recentemente a cidade de Santa Terezinha de Itaipu, com apoio de Itaipu, inaugurou uma ciclovia de 14 quilômetros interligando a sede do Município ao balneário. Uma via muito bem feita, bem sinalizada e que proporciona um passeio de encantar os olhos.

Segundo informações da Adetur, os municípios de Medianeira e Serranópolis do Iguaçu pleiteiam recursos para a construção de uma ciclovia de 16 quilômetros que interligará os dois municípios, fazendo também conexão com a Rota Beira Parque.

Igualmente, o município de Santa Helena está trabalhando em um projeto de mobilidade urbana valorizando ciclovias e ciclofaixas e a ampliação da ciclovia rural que interliga os distritos.

Os municípios de Entre Rios e Pato Bragado projetam a ligação dos dois municípios por ciclovias. “Fora essas demandas dos municípios, a Adetur e a Itaipu, com a mesma proposta do projeto do Caminho do Iguaçu, estão finalizando a estruturação de mais uma Rota Turística chamada Caminho ao Lago de Itaipu. Essa rota é considerada uma rota-piloto para os municípios lindeiros ao lago e contemplará neste momento os municípios de Santa Helena, Missal e Itaipulândia, com o objetivo potencializar o turismo religioso e dos balneários”, adianta Dayane Passos, secretária executiva da Adetur.

 

Licitações preveem 34 quilômetros de ciclovia

De acordo com o DER-PR (Departamento de Estradas e Rodagem), a licitação para implantação, restauração e/ou reconstrução da rodovia PR-180, entre o Distrito de Central Santa Cruz, em Cafelândia, e Cascavel está em fase de análise. “O projeto contratado irá definir quais melhorias deverão ser executadas, contribuindo com a segurança dos usuários e moradores locais e com o desenvolvimento econômico e social da região”, informou o DER.

Segundo o órgão, está prevista uma ligação entre a PR-180 e a PR-486 que, somada à ciclovia da PR-180, totalizará 34 quilômetros.

Também está em fase de análise a ciclovia às margens da PR-486 entre a sede do DER e o Distrito de Espigão Azul que deve ter 3 metros de largura e 14 quilômetros de extensão. A obra será custeada pelo Estado, os recursos foram adquiridos junto à Secretaria de Infraestrutura e Logística para atender a uma reivindicação antiga dos grupos de ciclismo da cidade.

 

Ciclovia ao longo da PR-486 terá 14 quilômetros de extensão (Foto: Aílton Santos)