O homem acusado de matar Andressa Brito de Souza Lima em fevereiro de 2020, na Vila Cajati, área rural de Cascavel, foi condenado a 33 anos e 10 meses de prisão no julgamento desta quinta-feira (17).
Andressa foi encontrada morta, com golpes de faca, seminua no corredor de sua casa na Vila Cajati. O suspeito foi preso cinco dias após o crime.

O bebê de 10 meses de Andressa estava na residência no momento do crime e foi encontrado pela polícia quase sufocando com um corte na cabeça e embaixo de vários cobertores.

Segundo o resultado do laudo pericial, Andressa teria sido violentada sexualmente antes de ser morta pelo réu.