Toledo – O Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Com o mote “Nós somos o trânsito”, o movimento nacional chega à sua quinta edição e fomenta na sociedade discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. O mesmo tema foi adotado pela Secretaria de Segurança e Trânsito de Toledo para as ações da campanha municipal. Uma programação variada está prevista durante todo o mês e começam hoje.

O tema propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e propõe uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.

Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária e idealizador do Movimento Maio Amarelo, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressalta.

Programação

Em Toledo estão previstas ações educativas para marcar a programação do Maio Amarelo. A intenção é provocar mudanças de atitudes de todas as pessoas que convivem no trânsito da cidade.

Para hoje está prevista uma Ação Educativa; domingo tem passeio ciclístico em parceria com a Secretaria de Esportes e a Wizard a partir das 9h; na segunda-feira tem Ação Educativa; no dia 10 tem Abordagem Educativa na BRF; em 11 de maio haverá um passeio ciclístico na Escola Waldyr Luiz Becker a partir das 9h. A programação se encerra no dia 28 de maio.

Números em Toledo

Em 2017 houve 731 acidentes sem vítimas e 627 acidentes com vítimas em Toledo, sendo que 19 pessoas morreram no local do acidente e 728 ficaram feridas. Os dados são do 19º Batalhão de Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Toledo.

Apenas em janeiro e fevereiro de 2018 já são 242 pessoas vítimas de acidentes de trânsito e três óbitos no local do acidente.