Duas emendas foram protocoladas ao projeto. Uma delas que mudou a nomenclatura “plantão” para “sobreaviso”. Referente ao período que o conselheiro fica, no fim de semana, por exemplo, disponível para atendimento. Isso porque, segundo os vereadores, a prefeitura não dispõe de uma estrutura física adequada para que os conselheiros permaneçam de “plantão”. O que ocorre é que esses profissionais ficam em casa, com o celular ligado, e são acionados assim que um atendimento é necessário.

A emenda foi discutida e aprovada sem delongas e na santa paz. Assim como a segunda, que deu aos conselheiros a possibilidade de fracionar o período de férias em duas vezes de quinze dias, ou em uma única vez de 30 dias. E também, no caso de um conselheiro precisar de afastamento de até 120 dias por motivos pessoais, haja um substituto, para não gerar sobrecarga no serviço. A alteração também foi aprovada pelos vereadores sem troca de farpas e nem briga. Assim como o projeto.

Aplausos

Ao fim da discussão e com a proposta original, finalmente, aprovada, os conselheiros tutelares que estavam presentes aplaudiram os vereadores. Até o presidente da casa, Gugu Bueno, agradeceu o discernimento do legislativo durante a votação.