Cascavel – Os professores da rede de educação básica municipal de Cascavel terão corrigidas as tabelas de piso salarial profissional. O anúncio foi feito ontem (14) pelo prefeito, Leonaldo Paranhos, via rede social.  O Projeto de Lei foi protocolado na Câmara de Vereadores pela secretária de Educação de Cascavel, Márcia Baldini, na tarde de ontem (14).

De acordo com o projeto, serão concedidos dois reajustes, o primeiro de 5% a partir de 1° de fevereiro de 2022 e o segundo de 4,78% a partir de março. Ainda, com a correção inflacionaria de 2,46% já aprovada pela Casa de Leis, o percentual total de reajuste para os professores de Cascavel será de 12,84% para 2022.

De acordo com o prefeito Paranhos, a proposta faz parte da política de valorização dos servidores. “Temos o grande valor docente e precisávamos fazer a transformação física e estamos quase concluindo o investimento físico. Pagar o piso não foi possível por causa da pandemia, agora vamos fazer em 2022. Já vai tramitar o projeto, enviado à Câmara em regime de urgência, aprovando este ano ainda para que em janeiro, fevereiro e março possamos pagar o piso para todos nossos professores”, disse o prefeito Paranhos.

A secretária de Educação, Marcia Baldini, enfatizou que, por conta da pandemia, a Lei Federal 173 impediu o Município de aumentar as despesas para pagar o piso. “Agora, a partir de janeiro teremos o pagamento do piso do professor; nos meses de janeiro, fevereiro e março, da reposição referente aos anos 2020 e 2021”, completou.

Na justificativa do projeto, o prefeito afirma que a correção do piso é um compromisso da administração municipal. “Destacamos que este é um compromisso desta Administração, que efetivamente vem estudando formas de atender aos anseios da classe, considerando que recursos orçamentários e financeiros são limitadores constantes no alcance dessa proposição.”

Na Câmara, após o protocolo, o Projeto de Lei ganhou o n° 171/21, e já foi lido durante a Sessão Ordinária de ontem (14) e como conta com um pedido de urgência por parte do prefeito, será votado em plenário na próxima semana.

A reposição terá um impacto financeiro na folha de pagamento de R$ 14,8 milhões em 2022 e R$ 17,2 milhões em 2023.

 

Crédito: Mateus Barbieri