Publicidade

ECONOMIA

Varejo paranaense mantém estabilidade em setembro

05 de dezembro de 2023 às 18:50
Publicidade

Entre altas e baixas, o varejo paranaense chegou em setembro no mesmo patamar de 2022, com 0,04% no acumulado do ano. Os dados são da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

Os setores que se sobressaíram no período foram as concessionárias de veículos, que registraram elevação de 6,21%, autopeças com alta de 4,6% e supermercados, com aumento de 4,21%. A estabilidade do varejo paranaense em setembro reflete a cautela dos empresários em relação ao cenário econômico do país. No entanto, os setores que se destacaram no período mostram que ainda há oportunidades de crescimento para o restante do ano.

Por outro lado, alguns setores tiveram baixas consideráveis, entre eles, as livrarias e papelarias, que apresentaram redução de 11,02%. Depois de um 2022 extremamente favorável, com crescimento de 23,03% em relação aos tempos difíceis de pandemia em que materiais escolares e de escritório eram menos demandados por causa de aulas e trabalhos remotos, o setor retorna ao patamar habitual de vendas. O mesmo ocorre com os ramos de vestuário e tecidos, combustíveis e calçados, que tiveram grande desenvolvimento após a crise sanitária e neste ano retomam o movimento tradicional, apresentando queda na comparação com 2022.

Na variação mensal, comparando-se setembro a agosto, o varejo paranaense apresentou redução de 4,56% nas vendas, sobretudo as livrarias e papelarias (-35,54%), vestuário e tecidos (-18,56%), óticas, cine-foto-som (-13,37%) e calçados (-11,63%), um decréscimo já esperado pelas vendas mais altas no mês anterior, em função do Dia dos Pais, uma vez que são setores que comercializam presentes característicos da data.

Na comparação com setembro de 2022 o faturamento dos estabelecimentos comerciais paranaenses foi 2,02% inferior, porém com elevação nos setores de óticas, cine-foto-som (14,49%), autopeças (10,72%), lojas de departamentos (9,13%) e supermercados (8,08%).

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE