Se fosse um país, Paraná teria terminado os Jogos no top 30

Caso fosse um país participante da Olimpíada, o Paraná teria terminado na 27ª posição, à frente da Argentina, por exemplo

Curitiba – O Rio de Janeiro se despediu, no domingo, dos Jogos Olímpicos, passando o bastão para Tóquio. Representado por 34 atletas, o Paraná terminou a competição com cinco medalhas, resultado suficiente para colocar o Estado em uma posição de destaque na classificação geral.

Caso fosse um país participante da Olimpíada, o Paraná teria terminado na 27ª posição, à frente da Argentina, por exemplo. Em 19 dias de competição, os atletas paranaenses conquistaram três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, enquanto os “hermanos” faturaram três ouros e uma prata.

Das medalhas conquistadas pelos paranaenses, duas podem ser consideradas mais históricas que as demais. O ouro no vôlei masculino colocou o líbero Serginho, natural de Diamante do Norte, como maior medalhista brasileiro em modalidades coletivas, com dois ouros e duas pratas. Além dele, o curitibano Lipe também conquistou o ouro com a seleção de vôlei.

Medalha inusitada foi conquistada por Zeca, lateral do Santos da seleção brasileira de futebol. Com a vitória nos pênaltis sobre a Alemanha, no sábado, a equipe nacional chegou ao seu primeiro ouro olímpico. Natural de Paranavaí, Zeca teve papel importante no título brasileiro.

Os paranaenses faturaram medalhas ainda no vôlei de praia feminino, com a prata de Ágatha Bednarczuk, de Curitiba, e no judô, com o bronze Rafael Silva, de Rolândia.

 

CANOAGEM

O Paraná também foi bem representado na canoagem dos Jogos Olímpicos. Na modalidade slalom, o iguaçuense Felipe Borges terminou a competição na 16ª colocação. Nas disputas de velocidade, a cascavelense Ana Paula Vergutz teve como melhor resultado um oitavo lugar no K1-200. No masculino, Roberto Maehler e Vagner Souta Júnior terminaram em 13º no K4-1000.

Ginástica rítmica

Morgana Gmach foi a representante de Toledo na ginástica rítmica dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A atleta e da seleção brasileira de conjunto terminou a primeira fase da competição na nona colocação, uma posição abaixo da zona de classificação à final. Mesmo fora da briga por medalha, Morgana se mostrou satisfeita com o resultado. “Saímos com o coração leve, com a certeza que demos o nosso melhor”, afirmou.



Fale com a Redação

treze − onze =