São Paulo – Para garantir condições básicas, uma família de dois adultos e duas crianças deveria ter um salário equivalente a mais de R$ 5,5 mil, mostrou a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, divulgada ontem pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). O valor corresponde a 5,08 vezes o piso nacional vigente, de R$ 1.100.

A pesquisa, que é realizada mensalmente pelo departamento, apontou que o custo médio da cesta básica aumentou em 13 capitais e diminuiu em quatro. As maiores altas foram registradas em Campo Grande (3,84%), Belo Horizonte (2,45%) e Brasília (2,10%), enquanto Aracaju, Curitiba e Fortaleza apresentaram diminuição no preço dos alimentos.

Porto Alegre foi a capital que registrou a cesta básica mais cara (R$ 664,67), seguida por Florianópolis (R$ 659,00), São Paulo (R$ 650,50) e Rio de Janeiro (R$ 634,18).