Curitiba – A Receita Federal iniciou mais uma etapa das ações do Projeto Malha Fiscal, agora com foco em sonegação fiscal relativa ao Imposto de Renda (IRPJ) e à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica.

Os indícios constatados nessa ação surgiram a partir do cruzamento de informações eletrônicas com o objetivo de verificar a regularidade do cumprimento das obrigações tributárias relativas ao IRPJ e à CSLL.

A Receita Federal enviou cartas às empresas alertando sobre inconsistências encontradas entre as informações declaradas em DCTF quando confrontadas com as informações presentes na Escrituração Contábil e Fiscal (ECF). Após verificadas as inconsistências, o contribuinte deverá retificar as declarações e apurar os tributos decorrentes dessa retificação, com os devidos acréscimos legais. O contribuinte poderá se autorregularizar até 28 de dezembro deste ano.

Nessa etapa, 400 contribuintes do Paraná serão alertados por meio da carta e de mensagens em suas caixas postais. Se não corrigirem as informações, a multa pode chegar a 225%, além de representação ao Ministério Público Federal por crimes de sonegação fiscal entre outros.

O total de indícios de sonegação verificado nesta operação é de R$ 37 milhões, mais da metade apenas em Curitiba.

Delegacia Contribuintes Indícios
Curitiba 223 R$ 21.809.163,36
Cascavel 40 R$ 4.029.143,59
Londrina 42 R$ 4.210.495,57
Maringá 44 R$ 3.675.519,08
Ponta Grossa 51 R$ 3.177.473,85
TOTAL 400 R$ 36.901.795,45