Foz do Iguaçu – O presidente da Sanepar, Ricardo Soavinski, e o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, percorreram trechos do Rio M’Boicy a fim de verificar o grau de degradação e as necessidades para recuperação das nascentes e do curso deste que é o maior rio da cidade. Durante o trajeto, foi discutida a possibilidade de parceria entre o Município e a Sanepar para ações de revitalização do rio.

O despejo de esgoto, o descarte do lixo e a ocupação irregular ao longo dos nove quilômetros do rio mostram que é necessária a participação de todos na tarefa de recuperação.

Soavinski lembrou ao prefeito que a Sanepar tem feito um grande trabalho na região. Nos últimos sete anos, houve acréscimo de 20% nas ligações de esgoto e a rede coletora de esgoto foi ampliada em mais de 300 quilômetros. A Estação de Tratamento de Esgoto Boicy foi ampliada e preparada para coletar e tratar todo o esgoto dos imóveis da bacia. “Coletar e tratar o esgoto é uma das ferramentas essenciais para cuidar dos nossos rios”, destacou o presidente.

No entanto, ele argumentou que existem áreas irregulares nas quais não são permitidas a expansão do sistema e a implantação das tubulações. “A Sanepar está buscando sempre a melhoria da qualidade ambiental. Agora é preciso esforço conjunto para regularizar essas áreas e o empenho da comunidade em fazer a sua parte, com a ligação correta de seus imóveis ao sistema de coleta e tratamento existente e em não lançar no rio os materiais descartados”, disse Soavinski.

Transtornos

Historicamente, a degradação do Boicy tem trazido transtornos para os moradores das regiões ribeirinhas. Além do mau cheiro, o lixo acumulado e as obstruções no curso têm provocado constantes enchentes nas ruas.

Após levantamentos e diagnósticos técnicos, foi elaborada uma proposta de revitalização pelo Município que deverá ser executada em quatro etapas. Nelas, estão inclusas a proteção das nascentes até a foz do rio, a recuperação da mata ciliar e a implantação de áreas de lazer e jardins em toda a sua extensão.

O prefeito disse que o projeto executivo será executado pela Phytorestore, contratada pela Itaipu Binacional, e que a empresa tem grande experiência na recuperação de rios ao redor do mundo. Chico disse ainda que o projeto deverá ser financiado pela AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento).