A promessa da cura do câncer de pulmão em casos mais graves pode estar próxima. Um novo medicamento desenvolvido pela farmacêutica Janssen conseguiu a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para que fosse incluído nos protocolos de tratamento de tumor em estágio avançado ou em metástase — quando se espalhou por outras partes do corpo.

O medicamento, que bloqueia a ação de células que causam o tumor, aumentou em até 55% a sobrevida em pacientes com câncer de pulmão que já estão na fase final da doença. A substância age em um subtipo de tumor, com uma mutação específica no gene chamado EGFR (receptor do fator de crescimento epidérmico), que é um dos mais difíceis de serem tratados.

O número de casos de tumores pulmonares representa 25% do total de todos os tipos de câncer. A alta letalidade, segundo a pesquisa, é resultado do diagnóstico tardio.

Os médicos afirmam que a principal causa de câncer no pulmão é o tabagismo e fumantes e ex-fumantes devem começar a rastrear a doença a partir dos 50 anos. (Metrópoles)