COTIDIANO

Porto de Paranaguá registra aumento de 7,4% nos de embarques pelo corredor de exportação

06 de maio de 2022 às 10:50
Volume de granéis embarcado a leste do Porto de Paranaguá aumenta 7,4% no 1º quadrimestre do ano -
Publicidade

O volume de granéis sólidos embarcado pelo corredor Leste de exportação do Porto de Paranaguá foi 7,4% maior no primeiro quadrimestre deste ano, comparado ao mesmo período de 2021. Em 2022, de janeiro a abril, 5.975.114 toneladas de soja, farelo, trigo e milho saíram pelo complexo. Nos mesmos meses do ano passado, foram 5.561.822 toneladas. “Os principais responsáveis pela alta foram farelo de soja e milho carregados pelos três berços que compõem o corredor”, explica o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Em percentual, o maior aumento foi nos embarques de milho, com alta de 35%: 798.152 toneladas neste ano contra 591.538 toneladas em 2021. Em volume, pesaram os embarques de farelo de soja. Enquanto no ano passado foram exportadas 1.288.261 toneladas, nos últimos quatro meses foram 1.551.553 toneladas – 20,4% mais.

De soja em grão, neste ano, foram 3.592.513 toneladas, apenas 75.510 toneladas a menos que no ano passado (3.668.023 toneladas). O trigo, um produto que costuma ser importado pelo Porto de Paranaguá, teve um pequeno saldo de exportação pelo complexo leste. Em fevereiro, neste ano, 32.805 toneladas foram embarcadas – mais que o dobro das 14 mil toneladas registradas no mesmo mês, em 2021.

MILHO – No ano passado, nos meses de março e abril, não houve embarque de milho pelo Corredor de Exportação do porto paranaense. Já em março e abril deste ano, 107.232 e 371.992 toneladas do grão, respectivamente, saíram pelos três berços. O volume registrado em abril foi quase 247% maior que o registrado no mês anterior, março.

COREX – O sistema paranaense de embarque de granéis é único no Brasil. A carga pode ser embarcada simultaneamente por três berços de atracação e é possível que um mesmo navio receba mercadorias de diferentes produtores, inclusive dos pequenos. Atualmente, nove terminais privados ou arrendados operam no Corredor: AGTL Cargill, Centro Sul, Cimbessul, Coamo I e II, Cotriguaçu, Interalli, Louis Dreyfus e Rocha. Juntos, eles somam 1,025 milhão de toneladas de capacidade global.

Além disso, cinco silos públicos também estão interligados ao complexo: um vertical, com capacidade estática de 100 mil toneladas, e quatro horizontais, com capacidade total de 60 mil toneladas. Por esses, operam Céu Azul, Grano Logística, Gransol, Marcon, Sulmare, Tibagi e Transgolf, que trabalham com diversos exportadores menores.

NAVIOS – No primeiro quadrimestre, neste ano, 102 navios atracaram no complexo para carregar grãos – sete a mais que em 2021, no mesmo período.

Confira tabela por produto e mês

Volume de granéis embarcado a leste do Porto de Paranaguá aumenta 7,4% no 1º quadrimestre do ano
AEN
Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE