Polícia Federal lamenta soltura de Meneghel

O ruralista de Cascavel cumpria pena pelo assassinato do agente federal Alexandre Drumond Barbosa em 2012. Ele foi solto com base na decisão do STF de derrubar a prisão de condenados em segunda instância

A Polícia Federal por meio do sindicato em Curitiba (Sinpef/PR) publicou nota lamentando a soltura do ruralista Alessandro Meneghel, preso pelo assassinato do agente federal Alexandre Drumond Barbosa em 2012. Meneghel teve alvará de soltura foi expedido nesta quarta-feira (13) com base na decisão do STF de derrubar a prisão de condenados em segunda instância.

Confira a nota:

*Nota sobre a decisão de soltura de Alessandro Meneghel – assassino de policial.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender prisões por condenação em segunda instância começa, como esperado, a gerar efeitos catastróficos. Menos de 50 dias após ser condenado e preso pelo assassinato do policial federal Alexandre Drummond, em 2012, Alessandro Meneghel obteve, com base na decisão, alvará de soltura e deixou a penitenciária nesta quarta-feira (13).

No Paraná, a notícia foi recebida pelos policiais federais com revolta. Além de dificultar o trabalho de instituições dedicadas ao combate à violência e à corrupção, incluindo aí a Polícia Federal, o voto dos magistrados deixa uma mensagem clara de impunidade – tanto aos criminosos de colarinho branco, quanto a praticantes de crimes hediondos.

Ao dar o voto que confirmou a reversão da possibilidade de prisão em segunda instância, o presidente da Casa, ministro Dias Toffoli, mencionou o sofrimento de famílias que perderam entes na criminosa tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria (RS).

Mas o que dizer à família de Drummond, que aguardou por justiça durante sete anos e, ao obtê-la, viu uma decisão de claro cunho político afastá-la, mais uma vez? E como consolar os colegas de profissão, que têm de trabalhar todos os dias sob o risco de perderem a vida, sem que haja qualquer punição aos seus responsáveis?

Em um dos únicos países do mundo onde o sistema jurídico possui quatro instâncias de julgamento e número excessivo de recursos, é provável que muitos criminosos como Meneghel saiam da cadeia e vejam seus crimes prescreverem fora dela.

No entanto, em memória a Alexandre e em respeito servidores da PF, o Sindicato dos Policiais Federais do Paraná (Sinpef/PR) vai seguir lutando por justiça, nos tribunais do estado e até a última instância.
Apesar da mensagem de impunidade dos nossos ministros, há uma frente que não descansa para que o Brasil seja um país mais justo e seguro: a dos policiais federais.

Curitiba (PR), 14 de novembro de 2019
Diretoria do Sinpef/PR


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação