Brasília – A agropecuária cresceu 0,7% no terceiro trimestre deste ano, de acordo com dados do PIB (Produto Interno Bruto) divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que teve alta de 0,8%. A indústria aumentou 0,4% e serviços, 0,5%. Foram gerados R$ 61,9 bilhões pelo setor do agro, 331,6 bilhões, pela indústria, e, R$ 1,1 trilhão, pelos serviços.

Na comparação do trimestre em relação ao mesmo do ano anterior, houve crescimento de 1,3% para o PIB, sendo o da Agropecuária, de 2,5%, Indústria, 0,8% e Serviços 1,2%. Foi o melhor resultado neste ano para o agronegócio, observa José Garcia Gasques, coordenado Geral de Estudos e Análises da SPA (Secretaria de Política Agrícola) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Segundo o IBGE, a alta se deve, principalmente, a lavouras que têm safra relevante no terceiro trimestre e pela produtividade refletida na relação entre produção e área plantada. O desempenho da produção e da produtividade de culturas importantes como o café e o algodão superou o fraco desempenho da produção de lavouras como, cana-de-açúcar, mandioca, laranja e milho, disse Gasques. O IBGE destacou que contribuíram positivamente para os resultados do trimestre, os ganhos na pecuária e na produção florestal.

O resultado acumulado de janeiro a setembro indica crescimento do PIB de 1,1%, Agropecuária (-0,3%), Indústria (0,9%) e Serviços (1,4%). A taxa negativa da Agropecuária se deve ao pior desempenho neste ano de lavouras com grande importância na formação da renda do setor, como cana-de-açúcar, arroz, feijão, laranja, mandioca, milho e uva.