A Petrobras entrega nos próximos dias duas microusinas de oxigênio a hospitais públicos que atendem pacientes de covid-19 nos estados do Paraná e do Rio Grande do Norte. Somadas a outras duas entregues no Rio Grande do Sul e no Ceará, a companhia chegará à marca de quatro microusinas doadas neste primeiro semestre de 2021.

As microusinas fazem parte de uma série de ações voluntárias da Petrobras em apoio à sociedade brasileira no enfrentamento da pandemia da covid-19. A companhia destinará, ao longo deste ano, cerca de R$ 76 milhões em recursos no combate ao coronavírus. Parte do valor aprovado para a realização destas ações é procedente de recursos recuperados pela Petrobras em acordo de leniência.

“A Petrobras tem o compromisso de contribuir para a sociedade, particularmente nesse momento de adversidade provocado pela pandemia”, afirma o presidente da Petrobras, Joaquim Silva Luna.

Ao todo, a Petrobras doará 12 microusinas de oxigênio. As duas primeiras, entregues no Ceará e no Rio Grande do Sul, devem começar a funcionar nas próximas semanas. Com capacidade de produzir 25m³ por hora, é possível atender 100 leitos, sendo 21 de UTI, o que pode representar até 80% do consumo de um hospital, dependendo do tamanho da unidade. A definição dos hospitais cabe às secretarias estaduais de Saúde, enquanto os estados que estão recebendo as micro usinas pela Petrobras foram definidos seguindo critérios de possuírem unidades de operações da Petrobras (E&P e RGN) e criticidade das taxas de ocupação de leitos e mortalidade pela covid-19.

Ainda no esforço para ampliar a oferta de oxigênio na rede pública de saúde, a Petrobras já doou 900 cilindros de oxigênio entre janeiro e junho de 2021. Até o momento, os estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe receberam cada um deles 100 cilindros de oxigênio para beneficiar as secretarias estaduais de Saúde. O total de cilindros doados pela Petrobras nos próximos meses atingirá a marca de 2.500 unidades.

Em outra frente, a Petrobras está investindo R$ 22,7 milhões na distribuição de cestas básicas e cartões para aquisição de alimento a famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social, agravadas pela pandemia. No mês de maio, a companhia iniciou a doação de 180 mil cestas básicas que beneficiarão, ao todo, 60 mil famílias, em dez estados do País, através de doação por três meses. Para definir as famílias contempladas foi realizado um mapeamento prévio em comunidades vizinhas de unidades de operações de refino e gás natural da companhia e dados de inscritos no Cadastro Único que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população.

Essa medida visa contribuir com a alimentação básica para que essas famílias consigam passar pelo período de crise mais aguda. A ação está sendo executada por instituições parceiras da Petrobras e sem fins lucrativos, que receberão recursos da companhia para fazer a aquisição e entrega dos mantimentos ou cartões alimentação às famílias, seguindo todos os protocolos de prevenção à covid-19.