Foz do Iguaçu – Desde a época de sua construção, a usina Itaipu Binacional já realizava trabalhos de segurança de barragens, o que faz com que hoje especialistas internacionais possam assegurar à população que a barragem da hidrelétrica é uma das mais seguras do mundo. Há 11 anos, o PTI (Parque Tecnológico Itaipu) complementa esse trabalho com pesquisas preventivas desenvolvidas no Ceasb (Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens).

Em pouco mais de uma década, mais de 750 bolsistas, entre pesquisadores, estagiários e voluntários, passaram pelo Ceasb, atuando em temas relacionados à segurança de barragens. O trabalho resultou em mais de 100 projetos de pesquisa. Atualmente, 31 estudos voltados para a garantia da vida útil da estrutura estão em andamento.

A barragem da Itaipu, alvo dos estudos do Ceasb, possui uma extensão de 7,91 quilômetros e uma altura máxima de 196 metros.

Entre os projetos está o estudo que visa atualizar os fatores de segurança da barragem de terra conforme as condições atuais de operação.